Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Skin Game

Sugestões de protecção solar de rosto

IMG_20210501_142336__01.jpg

 

Com a aproximação do tempo quente, é ainda mais relevante falar de protecção solar de rosto. Reuni uma série de sugestões para os mais variados tipos de pele, bem como para problemas de pele. Podem consultar o post sobre os vários tipos de radiação e as perguntas frequentes sobre solares caso tenham dúvidas. 

Quanto à pergunta frequente sobre se o protector solar pode substituir o creme hidratante, fica ao critério da vossa pele. Contudo, não recomendo que o usem por si só regularmente, aconselho a que usem um bom sérum por baixo. Além de manter a pele hidratada, um sérum antioxidante ajuda a potenciar os efeitos anti envelhecimento dos protectores solares.

Por norma não recomendo que escolham as versões com cor, uma vez que há tendência a usar menor quantidade de protector solar nesses casos. Contudo, se for a única maneira de se convencerem a usar protecção solar, apostem num com cor e tentem pôr a maior quantidade que tolerarem. Mais vale alguma protecção, do que nenhuma.

Prefiro protectores mistos a protectores minerais, mas fica ao vosso critério. Hoje em dia as reacções de sensibilização a protectores orgânicos já não se verifica na Europa como acontecia nos anos 90 (e ainda acontece nos EUA).

O valor de SPF diz respito à protecção contra UVB e o PPD ao valor de protecção contra UVA.

 

Antes de listar, um aviso: os links para a Care to Beauty não são links de afiliado. Contudo podem usar o código ANA5 para terem 5% de desconto na Care to Beauty se optarem por comprar lá, e esse código é de afiliado.

 

Pele oleosa

SVR Sebiaclear SPF50 [comprar] - toque super seco

Eucerin Gel Oil Control [comprar] - opção mais em conta

Heliocare 360 Gel Oil-Free [comprar] - protecção contra todos os tipos de radiação (inclui luz azul)

Bioderma Photoderm Nude Touch [comprar] - mineral, textura de acabamento seco, ideal para pele mista a oleosa

 

Pele seca

ISDIN Fusion Water [comprar] - textura actual mais hidratante, não arde nos olhos

La Roche-Posay Anthelios Ultra [comprar] - textura cremosa, não arde nos olhos, compatível com pele atópica na versão sem perfume

YOUTH LAB. Daily Sunscreen Normal-Dry Skin [comprar] - protector com cor muito clara, nutritivo, com antioxidantes

 

Acne

La Roche-Posay Anti Imperfections [comprar] - textura espessa ao aplicar, activos anti-acne na fórmula

SVR Sebiaclear SPF50+ - ideal para quem gosta de acabamento ultra seco

SkinCeuticals Sheer Mineral UV Defense [comprar] - protector mineral, compatível com pele negra

 

Utilização diária - contexto urbano (protecção extra contra radicais livres, etc)

ISDIN Fusion Water Urban [comprar] - SPF30 para utilização diária em contexto urbano, protecção contra poluição, PPD30, não arde nos olhos

La Roche-Posay Anthelios Fluído Invisível (ex Shaka Fluid) [comprar] - acabamento radiante, compatível com pele negra, PPD46

SVR Sun Secure Blur [comprar] - ideal para quem gosta de acabamento "aveludado" (siliconado), compatível com pele negra

Sesderma Repaskin Fluido Invisível [comprar] - textura fluida, antioxidantes, enzimas reparadoras

 

Anti-Envelhecimento

ISDIN FotoUltra Age Repair [comprar] - textura fluida, hidratante, protecção contra luz azul

La Roche-Posay Anthelios Age-Correct [comprar] - acabamento seco, acção anti-envelhecimento, reduz manchas

Vichy Capital Soleil UV-Age [comprar] - textura fluída, PPD 46, acção anti-envelhecimento, opção mais acessível

 

Pele com tendência a manchas

La Roche-Posay Anthelios Pigmentation [comprar] - tem cor, ajuda a reduzir as manchas já existentes

Institut Esthederm Sun Photo Reverse [comprar] - texture em creme, ajuda a reverter manchas, protecção contra luz visível

ISDIN FotoUltra Active Unify [comprar] - textura fluida, ajuda a reverter manchas

Eucerin Sun Pingment Control [comprar] - opção mais acessível

 

Rosácea

Heliocare 360 Fluido Mineral [comprar] - protecção mineral, protecção contra luz azul

Bioderma Photoderm AR [comprar] - textura cremosa, activos anti-vermelhidão

Filorga UV-Defense [comprar] - calmante, acção anti-envelhecimento

 

Pele intolerante ao sol / Alergia ao sol / Erupção Polimorfa à luz

ISDIN FotoUltra Solar Allergy [comprar] - textura fluída, protecção UVB muito elevada, PPD 40

La Roche-Posay Anthelios Sun Intolerance [comprar] - textura em creme, sem fragrância

 

Gravidez

Qualquer um, desde que não seja activamente despigmentante. Como alternativa a esses:

ISDIN FotoUltra Spot Prevent [comprar] - textura fluida, ajuda a prevenir manchas, PPD 67

 

Pós tatuagem / Cicatrizes

Bioderma Cicabio SPF [comprar] - cicatrizante, ajuda a evitar pigmentação na cicatriz, PPD31

SVR Cicavit SPF [comprar] - compatível com qualquer idade, ajuda a prevenir escurecimento de cicatrizes, reparador

 

Queratoses actínicas

ISDIN Eryfotona AK-NMSC Fluido [comprar] - textura fluida para pele normal a oleosa

SVR AK Secure DM [comprar] - textura fluída, enzimas reparadoras

 

Sticks

SVR Sun Secure Easy Stick [comprar] - acabamento invisível, pode ser usado a partir do nascimento

Uriage Bariésun Stick Mineral [comprar] stick mineral com resíduo branco

 

Alta exposição solar

ISDIN Fotoprotector Extrem 90 [comprar] - alta resistência à água, protecção solar muito elevada, textura em creme fluído

Heliocare Ultra 90 Gel [comprar] - protecção solar muito elevada, textura em gel

 

Doentes oncológicos

No caso de cancros na pele, usar os referidos na queratose actínica.

Avène Sun Intense Protect [comprar] - ampla protecção de radiação, pode ser usado a partir dos 6 meses

La Roche-Posay Anthelios Mineral One [comprar] - protecção mineral, 5 tons diferentes de cor

Review: La Roche-Posay Anthelios Fluído Invisível (ex Shaka)

shaka.jpg

 

Tipo de produto: protector solar

Função: proteger da radiação

Ingredientes principais: Mexoplex

Quando usar: manhã, como último passo da rotina de cuidados e antes da maquilhagem

Textura: ultra fluído

Embalagem: plástico com tampa

Quantidade: 50ml

Preço: 20€

Onde comprar: farmácias, Care to Beauty (não é link de afiliado, contudo podem usar o código de afiliado ANA5 para terem 5% de desconto na Care to Beauty)

 

Não é fácil mexer com o lugar de favorito na lista de protectores solares de rosto, até porque muito poucos são bons para pele oleosa. A adicionar a isto, ainda menos fórmulas são compatíveis com a zona ocular. Com isto tínhamos a posição de primeiro lugar ocupada há cerca de 4 anos consecutivos pelo ISDIN Fusion Water sem parecer haver maneira de ser retirado de lá tão cedo. Eis que este ano foi reformulado o protector para peles mistas da La Roche-Posay e lá se foi o Fusion Water do primeiro lugar.

 

Vamos ver uma coisa: o Shaka Fluid não traz nada de inovador. O complexo de protecção solar tem um nome giro, mas é uma combinação de outros ingredientes (bons) usados em muitas outras fórmulas. Contudo, uma coisa boa que este protector traz é o facto de conseguir atingir um PPD de 46, traduzindo-se numa protecção UVA extremamente alta.

 

Para evitar aquela sensação típica que que queremos arrancar os olhos quando o protector acaba por escorrer para os olhos por causa de suor ou água, a LRP usa Intelimer, um polímero que se liga à parte oleosa da fórmula e previne a sua migração. Assim, consegue-se evitar o ardor típico de protector solar e acaba por se tornar compatível com a protecção da zona periocular.

 

Apesar de teoricamente esta ser uma fórmula para pele mista, isto para mim é o típico protector solar que recomendo a toda a gente. A textura é extra-fluída e espalha-se super bem, é hidratante q.b. e não tem os problemas típicos de protectores matificantes que interagem com tudo o que se põe em cima. Tanto eu, que tenho pele mista, como colegas de pele seca temos adorado este protector.

 

Se houvesse uma coisa que eu quereria mudar neste protector seria a embalagem. A textura é demasiado fluída para a embalagem que tem, e invariavelmente acabo a abrir a tampa para sair logo um pedaço de protector que entretanto escorre pela rosca abaixo. Uma textura assim fluída beneficiava imenso de um doseador de pump, mas por outro lado também percebo que isso iria encarecer o produto, e a relação preço/qualidade é uma das grandes vantagens deste protector.

 

Conclusão: é um óptimo protector, com protecção muito alta UVA e UVB, que é super fluído e compatível com todos os tipos de pele, não deixa traço branco e ainda tem um óptimo preço. Não dá para pedir melhor do que isto para um protector de uso diário.

Protecção solar em bebés

valeria-zoncoll-AVGc87j_vNA-unsplash.jpg

Saber por onde começar neste post não é fácil. Este tema foi-me sugerido por uma seguidora no IG porque parece não haver consenso entre pediatras no que toca a protecção solar no primeiro ano de vida. E o problema maior é que eu fartei-me de procurar artigos que me sustentassem uma opinião perfeitamente fundamentada, mas eles não existem - daí as várias opiniões de médicos. Vamos por partes.

 
Medidas de protecção solar em bebés
 
O consenso generalizado é que durante os primeiros 6 meses o bebé não deve ser exposto a luz solar directa. Se formos para as recomendações australianas, este número duplica e passa a 12 meses. A isto alia-se uma série de recomendações adicionais de protecção:
  • não sair com o bebé durante as horas de maior calor;
  • proteger sempre o bebé com roupa fresca que cubra a maior área possível de pele;
  • colocar chapéu de abas largas e óculos de sol ao bebé;
  • programar as actividades fora de casa para horas de menor calor;
  • usar sempre coberturas em deslocações no carrinho, mas que não cubra completamente o ovo de forma a não gerar efeito de estufa;
  • evitar áreas com muita reflexão de luz solar (areia, piscina, mar).
 
Ora, isto é tudo muito giro e bonito, mas nem sempre dá para cumprir. Claro que como pais temos de tentar ao máximo evitar a exposição solar e se calhar temos de assumir que no primeiro ano de vida não há férias na praia ou piscina e acabou, mas a vida também acontece das 11h às 16h e por vezes não dá para evitar sair a essas horas com o bebé.
 
Protectores solares em bebés
 
Para quem não sabe, existem protectores solares minerais e orgânicos. Para saberem mais sobre o assunto, PF leiam este post.
 
No geral a recomendação é que antes dos 6 meses não se use protector solar por causa da capacidade de absorção da pele do bebé e que a partir daí e até aos dois anos seja aplicada protecção solar mineral.
 
Corri vários consensos à procura de citações de artigos que suportassem a utilização de um ou outro tipo de protecção, mas não existem. Pelo que consigo perceber, a sugestão de utilização de protecção exclusivamente mineral passa mais por um hábito e conhecimento geral do que propriamente por investigação devidamente feita.
Aquilo que consigo perceber é que as recomendações ainda se prendem muito à questão das alergias a protectores orgânicos, coisa que hoje em dia na Europa já está desactualizada porque a protecção solar avançou muito nas duas últimas décadas. Por outro lado, também não vos consigo garantir a 100% que faz sentido usar um protector que combine ambos porque não encontro estudos nesse sentido. Sei que a La Roche-Posay tem o único protector para bebé que não é exclusivamente mineral do mercado e eles fazem uma campanha gigante a promover os benefícios da protecção combinada (incluindo com vídeos de dermatologistas que recomendam que sejam usados ingredientes minerais e orgânicos). Contudo procurei por estudos com os ingredientes de protecção solar mais comuns e recentes e não encontrei nada relativo a bebés. As únicas diretrizes que encontro vão no sentido de evitar octocrileno, retinyl palmitate e avobenzona, enquanto referem que os ingredientes mais recentes não terão o mesmo problema de absorção que estes ingredientes, mas também não confirmam que poderão ser usados.
 
Quanto às idade em que se começa a usar protector, também sei que há divergências. A verdade é que apesar de não estarem recomendados antes dos seis meses de forma a não irem contra as guidelines, a maioria dos protectores é testada a partir dos 3 meses. Isto significa que em situações especiais e sob orientação do médico, o protector pode ser aplicado antes dos 6 meses. Tanto quanto percebi não existe razão para atrasar o uso da protecção solar até aos 12 meses como sei que alguns médicos aconselham.
 
Recomendação de protectores
 
Basicamente é optar por um que diga que pode ser usado a partir dos 6 meses, que é resistente à água e com SPF50. As sugestões são quase todas minerais, excepto o da LRP.
 
Antes de listar, um aviso: os links para a Care to Beauty não são links de afiliado. Contudo podem usar o código ANA5 para terem 5% de desconto na Care to Beauty se optarem por comprar lá, e esse código é de afiliado.
 

Bioderma Photoderm Mineral SPF50+ [comprar] - aplicação facilitada pelo spray, contudo em bebés que se mexem muito pode dificultar

ISDIN Fusion Fluid Mineral SPF50+ [comprar] - extremamente fluído e fácil de aplicar, mas o preço é um bocado exorbitante

Sesderma Repaskin Pediatrics Mineral Baby SPF50+ [comprar]- o doseador ajuda imenso e é fácil de perceber onde já se colocou produto

Heliocare 360 Pediatrics Mineral SPF50+ [comprar] - compatível com peles atópicas

Uriage Mineral Cream SPF50+ [comprar] - fórmula simples e acessível, a fórmula é a mesma da versão de bebé, mas mais acessível (yay marketing)

La Roche-Posay Anthelios Dermo-Pediatrics Baby Lotion SPF50+ [comprar] - fórmula que mistura protectores orgânicos e minerais

Desmistificar os medos sobre protectores solares

Quem me segue já sabe que não é comum apontar dedos a bloggers ou vloggers em concreto, mas este domingo enviaram-me um vídeo de uma vlogger que conta com cerca de 40k seguidores no Youtube onde o nível de disparate era tão, mas tão elevado, que não vai dar para não fazer um post de seguimento. A Sara do Make Down comentou este assunto nas instastories e disse que ia fazer um vídeo, portanto estejam atentos ao canal dela (quanto mais informação, melhor). Ah, e não adianta pedir links ou perguntar quem foi a pessoa que publicou o vídeo, porque não vai acontecer. Se são bloggers, por favor tenham 2 dedos de testa e deixem de usar a desculpa de que só estão a partilhar opiniões - se se declaram como influenciadores, assumam que têm influência nas pessoas e parem de usar a desculpa das opiniões para a difusão de informação errada e perigosa para a saúde pública.

O vídeo em concreto pareceu-me ser sobre uma temática completamente diferente, mas eventualmente ela acabou por abordar a opinião dela sobre protectores solares, e é disto que vamos falar. Literalmente vou pegar em todo o disparate que foi dito naquele vídeo e explicar-vos porque não é assim. Porque a única forma de combater a desinformação é com informação concreta, portanto vamos lá a isto, gente.

 

"Não faz sentido usar protector solar"

Faz, porque embora a pele tenha mecanismos de defesa contra agressões externas, como a da radiação solar, não consegue de maneira nenhuma dar conta de todos os erros genéticos induzidos pela radiação. Em Portugal são detectados 1000 novos casos de melanoma todos os anos (dados da Liga Portuguesa Contra o Cancro) e na Austrália são detectados 30 casos por dia (dados do Melanoma Institute Australia - sim, o melanoma lá tem um instituto só para ele).

 

"São ingredientes que são extremamente agressivos para o nosso corpo, são extremamente tóxicos"

 Isto foi dito em relação aos protectores no geral. Na verdade pensei que a dita vlogger ia dizer que só se podiam usar os minerais porque eram os únicos que ela considerava seguros (que não é verdade, mas os meus standards com a estupidez alheia estão baixos o suficiente para aceitar isto como razoável). Mas não, aparentemente a dita criatura diz que todos os protectores são tóxicos e sabe-se lá mais o quê.

Se fizerem uma pesquisa na net por protectores solares e toxicidade vão ver um sem número de artigos e sites a dizerem que o protector solar anda a matar-nos aos bocadinhos. Um deles é a EWG, uma organização de gente completamente tresloucada que diz que tudo é tóxico, e que portanto obviamente diz que os protectores são tóxicos. Se por outro lado forem a agregadores de publicações científicas como o PubMed ou o ScienceDirect, percebem que não há indicadores nenhuns nesse sentido. Há um ou outro estudo que vão encontrar que questiona a informação disponível como insuficiente (porque ninguém se dá ao trabalho de investigar uma coisa sem grande fundamento), mas não há um estudo que indique que existe realmente a possibilidade de danos a órgãos por parte de ingredientes de protecção solar. A toxicidade que está realmente estudada em relação a protectores solares está relacionada com o impacto na vida marinha, não com toxicidade em humanos.

(mais informação sobre toxicidade de solares aqui)

 

"Dos primeiros ingredientes que aparecem é o petróleo"

Para começar, petróleo não é um ingrediente cosmético - já explicava a Make Down nas instastories que provavelmente a confusão virá do ingrediente listado como petrolatum, que em português é vaselina, derivada do petróleo, mas não é usada em protectores solares na grande maioria das fórmulas (não vou dizer que não é usada em nenhum porque realmente não sei, mas a ser será em doses baixas e nunca no topo da lista - que indicaria ser um dos maiores constituintes).

O único grande problema da vaselina, por ser derivada do petróleo, é mesmo por questões ambientais e não por toxicidade ou outra coisa qualquer. Lembrem-se sempre que a água também é usada para fazer cimento e construir casas e não é por isso que faz mal - os mesmos ingredientes podem ser usados em concentrações e fórmulas diferentes em contextos diferentes sem no entanto serem piores por causa disso.

(mais informação sobre a vaselina aqui)

 

"Não há necessidade de usar protector solar químico"

De todas as parvoíces que a dita criatura referiu ao longo do vídeo, esta é aquela que menos me chateia (porque ao menos deixa os protectores minerais de fora do saco). Para saberem mais acerca da diferença entre protectores solares minerais e orgânicos, vão a este post, mas vamos então falar de por que é que é importante usar uma combinação de protectores minerais e orgânicos.

A radiação solar é composta por um conjunto relativamente alargado de radiações diferentes (ultravioleta, visível, infravermelho) - para mais informação sobre as várias radiações, espreitem este post. Contudo, ao contrário do que se pensava há 20 anos atrás, não é só a radiação UV que provoca danos na pele, pelo que é importante proteger de todo o espectro da radiação. Vejam a imagem abaixo, relativa ao espectro da radiação solar, para perceberem que a radiação vai mudando de características e ainda é bastante diversificada.

solar-spectrum1.jpg

Portanto é importante que o protector solar vá proteger da radiação solar no seu todo. O problema aqui é que não há um único ingrediente que proteja de todo o espectro de radiação - vejam os gráficos a seguir.

latha6_jan2013.jpg

 

 

typical-absorbance-curves.gif

Para perceberem melhor os gráficos, cada linha corresponde a um ingrediente diferente que confere protecção solar e os picos que vêem correspondem à protecção solar que eles conferem relativamente às radiações. Isto significa que cada ingrediente protege melhor contra uma determinada radiação e por isso o ideal é combinar vários ingredientes diferentes para garantir que vamos conseguir proteger ao longo de todo o espectro de radiação. Assim, o ideal é uma mistura de protectores orgânicos com minerais.

Para referência, os protectores minerais estão no último gráfico, assinalados como TiO2 (dióxido de titânio) e ZnO (óxido de zinco). E sim, eles complementam-se e dão uma protecção bastante interessante, mas se podemos ter mais e melhor protecção, porque havíamos de não aproveitar?

(mais informação sobre os vários ingredientes de protecção solar aqui)

 

"Estou a utilizar óleo de coco como alternativa"

Depois de muita pesquisa, consegui encontrar uma fonte relativamente credível que indica que o óleo de coco protege contra 20% da radiação. Isto pode parecer muito à primeira, mas nos EUA só é considerado protector solar um produto que corresponda a um factor 15, que protege de 93% da radiação solar - e na verdade a recomendação dos dermatologistas é que se vá para pelo menos factor 30 que protege de 97% da radiação.

O óleo de coco pode ser usado em fórmulas como ingrediente hidratante e como forma de tentar aumentar um pouco a protecção solar, mas nunca, nunca, ser usado por si próprio. Não consegui encontrar um único estudo em que tenha sido avaliada a eficácia do óleo de coco como protector solar, e acreditem que com o mercado vegan e bio a bombar, se houvesse maneira de comercializar o óleo de coco como protector solar, ele já estava em todas as prateleiras com essa indicação. Contudo, a legislação europeia apenas permite comercializar um produto como sendo protector solar se tiver passado os testes standardizados de SPF, e portanto o óleo de coco nunca vai ser vendido como tal porque legalmente não pode fazer essa claim. Porquê? PORQUE O ÓLEO DE COCO NÃO CONFERE PROTECÇÃO SOLAR SUFICIENTE e portanto nunca irá passar esses testes.