Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Skin Game

Protecção solar - princípios básicos

Com o aproximar das férias da Páscoa, em que muita gente vai para a neve, e com o potencial de uma primavera e verão à espreita, a explicação de como funcionam os solares vem sempre a calhar. A era dos protectores solares que deixavam a cara branca nas fotos está a caminho do fim, por isso hoje venho ajudar-vos e explicar como é que os protectores solares funcionam e o que procurar para descobrirem o melhor protector solar para vocês.

 

Protecção UVB

Já toda a gente ouviu falar do factor de protecção solar. SPF15, SPF 30 ou SPF50 não são desconhecidos, mas será que sabem o que representam? Estes números estão relacionados com a protecção contra os raios UVB, que são os que provocam os malfadados escaldões. Apesar dos números diferirem muito entre si, a quantidade de radiação bloqueada é surpreendentemente próxima entre eles:

SPF15 - 93% da radiação UVB
SPF30 - 97% da radiação UVB
SPF50 - 98% da radiação UVB

Não deverão ser utilizados factores de protecção inferiores a SPF15 e não existem benefícios comprovados em protecção superior a SPF50, por isso procurem um protector dentro destes valores, tendo sempre o cuidado de o reaplicar a cada 2h. O problema é que, apesar de bloquearem uma grande quantidade da radiação, isto não diz nada da protecção UVA.

 

Protecção UVA

A radiação UVA é a radiação que interefere de forma mais profunda na pele. É esta radiação que vai levar ao fotoenvelhecimento e provoca danos mais facilmente a nível do ADN celular (apesar do UVB contribuir para o risco de cancro, o UVA contribui muito, pelo que um bom protector UVB com baixa protecção UVA é um risco muito elevado). Não existe nenhum sistema reconhecido internacionalmente para o UVA, mas o mais adoptado tem sido o sistema PA:

PA+ - protecção UVA baixa

PA++ - protecção UVA média

PA+++ - protecção UVA elevada

PA++++ - protecção UVA muito elevada (surgiu em 2015 e a grande maioria das marcas ainda não dispõe de protectores desta categoria)

 

Método de protecção - protectores minerais vs protectores químicos

Existem dois métodos de funcionamento dos protectores solares. Se estes reflectirem a radiação, então são chamados protectores físicos. Estes protectores são o óxido de zinco e o dióxido de titânio, que podem estar na forma normal, micronizados ou em nanopartículas. Como reflectem a radiação, é normal darem um aspecto branco à pele, sendo particularmente evidente em fotos com flash, embora essa situação seja ultrapassada através dos protectores com partículas micronizadas ou nano. Contudo, existem ainda algumas reticências em relação aos protectores com nanopartículas e as opiniões diferem muito, bem como os resultados de estudos. Nota

Os protectores químicos conferem protecção absorvendo a radiação em vez de a reflectir. A nova geração de protectores solares químicos é muito recomendada por dermatologistas e é composta pelas triazinas e triazonas, que são seguras em pele sensível (os protectores químicos tinham má reputação em peles sensíveis, mas essa questão foi ultrapassada nas novas gerações). 

Nota: Não existem "protectores solares naturais" nem existem "protectores solares sem químicos". A única diferença aqui diz respeito ao método de funcionamento da protecção solar. A única protecção solar "natural e sem químicos" que existe é ficar em casa com os estores fechados.

15 comentários

Comentar post