Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Dermocosmética - comprar todos os produtos ou apenas um?

Estou a escrever este post sem grande certeza se isto vai ser um rant ou um post informativo. Se calhar vai ser um bocadinho dos dois, como de costume aqui pelo blogue. Tenho andado a pensar nesta situação há algum tempo e a ponderar se deveria escrever sobre o assunto porque aquilo que me despoletou a vontade de escrever foi uma situação específica de um leitor aqui do blogue. Não tenho qualquer intenção de envergonhar ninguém ou de apontar dedos, mas sinto que preciso mesmo de falar sobre esta questão.

 

A situação que me levou a escrever este post

 

Um leitor pediu-me ajuda numa rotina porque tinha comprado 17 ou 18 produtos da The Ordinary e queria saber como devia conjugar tudo o que tinha comprado. Essa amálgama de produtos incluía vários produtos que tinham essencialmente as mesmas funções e vários que seria impossível de conjugar. 

 

Os problemas desta abordagem

 

Agora vem a real questão para mim. Os produtos desta marca são bastante acessíveis, mas se fizermos os cálculos a uma média de 8€ por produto, a pessoa tinha gasto cerca de 140€. Percebo que quem não tem muito poder económico se entusiasme com a marca e queira apostar nela, mas quem tem 140€ disponíveis ganhava claramente mais em investir em 4-5 bons produtos. Porquê? Porque quando compram produtos da The Ordinary, compram-se fórmulas que geralmente têm um ou dois ingredientes activos com apenas uma função em vista. Quando se aposta num bom produto, muitas vezes tem-se uma boa combinação de vários ingredientes (ou uma boa fórmula com poucos). E uma pele é sempre multifactorial, por isso a conjugação das várias funcionalidades que se quer obter é a chave para ver resultados.

 

O que é que se ganha ao escolher uma fórmula versus várias?

 

Primeiro que tudo, quando se tem uma fórmula de um produto, ela já foi feita tendo em conta todos os ingredientes que contém. Isto significa que, se a fórmula for bem feita, todos os ingredientes trabalham sinergicamente para o resultado final. Quando temos de conjugar vários produtos para esse mesmo efeito, temos de ter em conta que os ingredientes que conjugamos (não só os activos, mas os excipientes também) podem alterar a eficácia uns dos outros. E para isto não há uma tabela de incompatibilidades absoluta, portanto não dá para ir ver a algum lado se este produto vai funcionar bem com aquele ou não.

Segundo, investir em vários produtos da marcas mais acessíveis faria sentido num mundo em que não existissem produtos para todas as situações imagináveis. Contudo, a verdade é que hoje em dia dificilmente existe um caso em que não haja um produto formulado para aquela combinação específica de factores (manchas+oleosidade+sensibilidade ou rosácea+secura+rugas, etc).

Não há grande vantagem em uma pessoa leiga investir uma imensidão de dinheiro em 20 produtos que depois não sabe conjugar. Se têm dinheiro disponível, então invistam em menos produtos que sejam mais específicos para a vossa situação em vez de tentarem conjugar vários produtos que poderão não funcionar tão bem juntos.

2 comentários

Comentar post