Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Dermocosmética - comprar todos os produtos ou apenas um?

Estou a escrever este post sem grande certeza se isto vai ser um rant ou um post informativo. Se calhar vai ser um bocadinho dos dois, como de costume aqui pelo blogue. Tenho andado a pensar nesta situação há algum tempo e a ponderar se deveria escrever sobre o assunto porque aquilo que me despoletou a vontade de escrever foi uma situação específica de um leitor aqui do blogue. Não tenho qualquer intenção de envergonhar ninguém ou de apontar dedos, mas sinto que preciso mesmo de falar sobre esta questão.

 

A situação que me levou a escrever este post

 

Um leitor pediu-me ajuda numa rotina porque tinha comprado 17 ou 18 produtos da The Ordinary e queria saber como devia conjugar tudo o que tinha comprado. Essa amálgama de produtos incluía vários produtos que tinham essencialmente as mesmas funções e vários que seria impossível de conjugar. 

 

Os problemas desta abordagem

 

Agora vem a real questão para mim. Os produtos desta marca são bastante acessíveis, mas se fizermos os cálculos a uma média de 8€ por produto, a pessoa tinha gasto cerca de 140€. Percebo que quem não tem muito poder económico se entusiasme com a marca e queira apostar nela, mas quem tem 140€ disponíveis ganhava claramente mais em investir em 4-5 bons produtos. Porquê? Porque quando compram produtos da The Ordinary, compram-se fórmulas que geralmente têm um ou dois ingredientes activos com apenas uma função em vista. Quando se aposta num bom produto, muitas vezes tem-se uma boa combinação de vários ingredientes (ou uma boa fórmula com poucos). E uma pele é sempre multifactorial, por isso a conjugação das várias funcionalidades que se quer obter é a chave para ver resultados.

 

O que é que se ganha ao escolher uma fórmula versus várias?

 

Primeiro que tudo, quando se tem uma fórmula de um produto, ela já foi feita tendo em conta todos os ingredientes que contém. Isto significa que, se a fórmula for bem feita, todos os ingredientes trabalham sinergicamente para o resultado final. Quando temos de conjugar vários produtos para esse mesmo efeito, temos de ter em conta que os ingredientes que conjugamos (não só os activos, mas os excipientes também) podem alterar a eficácia uns dos outros. E para isto não há uma tabela de incompatibilidades absoluta, portanto não dá para ir ver a algum lado se este produto vai funcionar bem com aquele ou não.

Segundo, investir em vários produtos da marcas mais acessíveis faria sentido num mundo em que não existissem produtos para todas as situações imagináveis. Contudo, a verdade é que hoje em dia dificilmente existe um caso em que não haja um produto formulado para aquela combinação específica de factores (manchas+oleosidade+sensibilidade ou rosácea+secura+rugas, etc).

Não há grande vantagem em uma pessoa leiga investir uma imensidão de dinheiro em 20 produtos que depois não sabe conjugar. Se têm dinheiro disponível, então invistam em menos produtos que sejam mais específicos para a vossa situação em vez de tentarem conjugar vários produtos que poderão não funcionar tão bem juntos.

Review: Esthederm Intensive Hyaluronic Serum

 

Tipo de produto: sérum

Função: hidratante, preenchedor

Ingredientes principais: ácido hialurónico com 3 pesos moleculares diferentes

Quando usar: manhã e noite, depois da limpeza

Textura: creme fluido

Embalagem: embalagem de vidro com doseador

Quantidade: 30ml

Preço: 50€

Onde comprar: farmácias, Skin

 

Não é fácil um sérum de ácido de ácido hialurónico impressionar-me nesta altura do campeonato. Acreditem, se é sérum e é hidratante, o mais provável é que eu já tenha experimentado, porque como tenho pele oleosa com muita tendência a ter desidratação, uma das melhores formas de equilibrar essas duas características é usar um sérum hidratante. Entretanto com o lançamento da nova linha Intensive da Esthederm tive formação sobre a linha e este foi um dos produtos que mais me despertou a atenção e no fim da formação acabámos por receber precisamente uma embalagem deste sérum.

Sabem aquele produto que percebem imediatamente que vai mudar a vossa pele? Foi este sérum desde a primeira utilização. E não falo só de mim, uma vez que outras duas colegas também começaram quase logo a usar e foi amor à primeira utilização A principal característica deste sérum é o facto de ter três pesos diferentes de ácido hialurónico, o que significa que vai ajudar a hidratar e a preencher a pele. Na prática, foi precisamente isto que eu notei, uma vez que noto a pele muito mais hidratada (passei a usá-lo todos os dias à noite) e fico com a pele incrivelmente suave.

Não tenho quase nenhuma rídula permanente, mas é muito comum ao fim do dia ter rídulas de expressão bastante vincadas, especialmente entre as sobrancelhas e os "bigodes de chinês". Não estou minimamente a exagerar quando vos digo que essas rídulas diminuíram drasticamente e que é muito pouco comum tê-las muito vincadas ao fim do dia.

Quando reforço que boa hidratação é a chave, juntamente com protecção solar, para uma rotina anti-envelhecimento, este sérum é a prova viva de que isso é mesmo uma realidade. O preço pode ser salgado, mas não o acho exagerado. Além disso, este sérum deve ser usado como cura, usando uma embalagem umas 2-3 vezes por ano nas alturas de maior desidratação. Para mim, é o melhor sérum de ácido hialurónico que já usei e mais uma vez reforço que isso é mesmo significativo dada a quantidade de séruns hidratantes que já experimentei.

* produto recebido em contexto de formação

* este post contém links de afiliados

Cuidados de pele vegan

Quem me segue já sabe que esta não é a minha área de intervenção, nem de perto nem de longe. Contudo, depois de um pedido da parte de uma leitora e do facto de uma colega da minha empresa se ter tornado vegan há alguns meses (e portanto estou um pouquinho mais dentro do assunto nos últimos tempos), achei que não era mal pensado abordar o assunto.

 

O que é um produto vegan?

É um produto que não contém qualquer derivado animal. Isto significa que não só são cruelty-free (não testados em animais), como também não incluem qualquer produto que seja derivado de animais. Isto exclui uma grande quantidade de ingredientes como o mel, lanolina, seda, ácido hialurónico/glicerina de origem animal... Contudo, e isto há que ser notado, podem perfeitamente incluir ingredientes sintéticos desde que não provenham de origem animal. E gente, sintético não significa mau, só significa que não ocorre na natureza, ok?

 

Os produtos vegan são melhores?

Considerando que muitos ingredientes eficazes estão vedados, não, os produtos vegan não são necessariamente melhores em termos de eficácia. Existem imensos produtos vegan bons, mas aquilo que quero passar é que não é por ser vegan que o produto vai ser mais eficaz ou melhor para a pele como algumas pessoas e marcas gostam de afirmar. A única real vantagem de cosméticos vegan é que não existe qualquer crueldade animal associada à produção e ajusta-se à filosofia de vida vegan se for esse o vosso caso.

 

Marcas de cuidados de pele vegan e onde comprar

marcas vegan.PNG

Existem cada vez mais marcas de produtos vegan disponíveis no mercado e o feedback que tenho da minha colega vegan, que é polaca, é que a Polónia está cada vez mais a apostar nisso e a cada mês surgem novas marcas. 

Uma lista de ingredientes não vos garante a 100% se um produto é ou não vegan, uma vez que existem ingredientes que podem ser provenientes tanto de origem animal como por outra via, portanto o melhor é verificar sempre a acreditação por uma entidade externa. Uma vez que não existe regulamentação neste campo, não é possível indicar-vos um símbolo em específico que vos garanta que o produto é vegan, mas existem alguns que podem ter em conta. A Peta tem o símbolo Cruelty-free and Vegan, a The Vegan Society também acredita marcas e a Choose Cruelty-Free lista as marcas australianas vegan.

Na imagem estão algumas das marcas vegan de que mais gosto: Skyn Iceland, SkinOwl, Pai Skincare, Bybi Beauty, Antipodes, Odacité, Simple as That e Rahua. Nenhuma delas se encontra facilmente à venda em lojas, mas alguns sítios pelos quais podem passar são a The Green Beauty ConceptNotino (antiga Fapex, onde podem encontrar imensas marcas mais pequenas que não se encontram em mais lado nenhum) e Cult Beauty.

 

Marcas com produtos vegan

Muitas marcas têm uma lista (maior ou menor) de produtos vegan, sendo algumas delas: Dr. Hauschka, Lush, Dr. Organics, The Body Shop. Há uma comunidade vegan muito forte que assegura que a informação está constantemente actualizada e podem procurar listas de produtos vegan basicamente de cada marca no mundo - por vezes as próprias marcas fazem mesmo essa listagem no próprio site.

Pág. 2/2