Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Notas soltas - julho 2017

Aparentemente a última vez que escrevi um Notas Soltas foi em Março e foi exclusivamente sobre comida. E então o que é que tenho andado a fazer nestes meses? Aparentemente pouca coisa (e muita ao mesmo tempo)

 

Jogos

jogos.PNG

Para quem me anda sempre a pedir que fale de jogos... Terminei o Life is Strange lá para Maio e desde então estou muito histérica com ele - e tenho aproveitado para andar a tentar obrigar toda a gente que conheço a jogá-lo, porque este é um daqueles jogos que metade da piada é jogá-lo, a outra metade é falar sobre ele. Felizmente já tinha pelo menos 3 amigas que já o tinham jogado e assim que acabei pude ir logo a correr para o whatsapp. Mais histérica fiquei quando soube pouco tempo depois que vão oficialmente fazer uma sequela e uma prequela.

Os jogos do costume (World of Warcraft, Overwatch e Pokémon Go) cá andam e recomendam-se. No WoW andamos entretidos a fazer o loremaster com a progressão bloqueada, portanto é coisa para demorar muitooooo tempo. No Overwatch tenho andado como de costume a jogar com a Mercy, Reinhardt, Bastion e D.Va, mas entretanto descobri que até me safo como Genji (embora geralmente tenha pânico de o utilizar). Pokémon Go tem sido giro desde que começaram as raids porque tenho no trabalho mais 3 colegas que também jogam e temos um ginásio a 50m do trabalho. 

Entretanto ofereceram-me o jogo de Game of Thrones da Telltale no meu aniversário e agora aproveitei os saldos do Steam para comprar o Firewatch, portanto tenho muita coisa para jogar.

 

Livros

Mistborn. Mistborn. Mistborn. (hey, os livros são calhamaços) Há muito tempo que não me sabia tão bem ler uma saga de Fantástico e há muito que não adorava um livro logo a partir das primeiras páginas. Tenho estado muito histérica com isto e está sem dúvida a tornar-se numa das minhas preferidas.

A Chimamanda também lançou um novo livro que por enquanto só está disponível em inglês, Dear Ijeawele, com os conselhos dela sobre como educar uma criança para ser feminista. Baseou-se na resposta que deu a uma carta de uma amiga que lhe pediu esses conselhos, portanto está obviamente adaptado à sociedade nigeriana, mas há muita coisa que é completamente paralela à nossa sociedade.

 

Casamento

Com o mês de Setembro a aproximar-se, neste momento estou mais entusiasmada com o casamento da minha amiga do que com o meu (fomos pedidas em casamento no mesmo dia, mas o dela é já este ano). De qualquer forma, o mês de Setembro também é o mês em que vou em busca do meu vestido, portanto todos os olhos estão voltados para lá - e para sites de marcas de vestidos.

Acho que não cheguei a escrever sobre a única coisa com que fiquei triste neste processo todo, que é o facto de não nos irmos casar na igreja em que tínhamos planeado - de alguma forma conseguimos acertar num de dois domingos no ano todo em que não celebram casamentos nessa igreja. E tivemos um dia de algum pânico ("algum", diz ela) quando percebemos que havia mais igrejas que não celebravam casamentos nesse dia ou que exigiam que as leituras do casamento fossem as leituras relacionadas com o dia de Pentecostes. (gente, eu fiz a catequese toda até ao Crisma e nunca na minha vida o Pentecostes foi uma coisa gigantesca, o que é que vos deu para me lixarem os planos do casamento?) Bem, já arranjámos uma igreja que felizmente não está carregada de talha dourada, onde o padre me perguntou se estava a brincar quando expliquei que havia quem não celebrasse casamentos no Pentecostes, já marcámos o dia e por isso está tudo a andar outra vez. Conselho para quem ainda não agendou data e pretende fazer casamento católico: verifiquem o calendário católico primeiro. Tanto quanto percebi, a quaresma é uma altura terrível para uma pessoa se casar e há dias específicos dentro de cada paróquia em que simplesmente não há abertura.

Agora que estamos mais virados para pequenos pormenores, já que as coisas grandes estão todas encaminhadas, tenho andado muito na Etsy. Tem sido o sítio onde tenho encontrado itens perfeitos para aquilo que andava a procurar e ainda consigo suportar artistas independentes. Por sorte, tenho encontrado tudo o que preciso em fornecedores dentro da Europa, portanto anula-se a questão das taxas de importação e tempos de espera na alfândega.

Uma coisa de que me tenho apercebido: há agregadores de fornecedores que só permitem aos fornecedores responder a um número limitado de pedidos sem pagar valores acrescidos. Portanto, se também andarem à procura de fornecedores para casamento, contactem-nos directamente em vez de usarem as plataformas. Pode ser a diferença entre aquele fornecedor que seria perfeito para vocês vos responder ou ficarem "pendurados".

2 comentários

Comentar post