Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Notas soltas - janeiro 2016

Há uns tempos perguntei na página do Facebook se se importariam de ler ocasionalmente um post que fugisse à temática. O feedback foi positivo, portanto aqui está ele. Não planeio fazê-lo mais do que uma vez por mês, mas sabe-me bem fugir à temática habitual de vez em quando.

 

Leituras

 

leituras_janeiro_2016.PNG

 Há dois anos que ando sem vontade de ler muita coisa. Em janeiro de 2014 o meu último esforço foi ler o livro de contos da minha autora preferida, a Chimamanda Ngozi Adichie, mas foi dos poucos romances que me deu realmente gozo desde essa altura. Os Jardins Secretos da Kate Morton foi outro e foi lido neste verão. Tenho tentado começar vários livros e acabo sempre por largá-los ao fim de pouco tempo (Feet of Clay do Terry Pratchett, Toda a luz que não podemos ver, nada cola). Não me perguntem o que se passa, que eu também não sei, lia facilmente 40 livros num ano e agora é isto. Preciso seriamente que a Chimamanda lance mais um livro para eu voltar a ler com vontade.  

 

Como não consigo afastar-me completamente dos livros, tenho ido por alternativas, sendo a mais comum a BD, sendo que aproveitei o facto de nunca ter conseguido ler ficção científica para passar para esse género e não me sentir culpada (o facto de não estar a substituir romances por BD, mas sim a explorar um género novo). Tive sorte e, por recomendação do Vasco da Mundo Fantasma (para quem é do Porto é O sítio de BD por cá) acabei por trazer o primeiro trade paperback do Descender e adorei. Estou ansiosamente à espera que saia o segundo lá para abril para o comprar logo a correr. Outra coisa que tenho lido muito e que me tem surpreendido pela positiva é o novo Iron Man. Acreditem, estou longe de ser a pessoa que adora filmes de heróis, mas decidi dar uma hipótese ao Invincible Iron Man e tenho adorado, ainda para mais porque a app da Marvel para ler comics é espectacular. Ainda tentei ler o primeiro do Karnak e do All New All Different Avengers e não consegui, mas acho que ainda vou espreitar o Dr. Strange.

 

Dentro da temática do blogue adquiri e li o About Face, escrito (mais ou menos) pela autoras do maior site irlandês de beleza. É um pouco ao género do Pretty Honest da Sali Hughes, mas melhor. Sim, eu disse isto. A verdade é que eu adoro um livro com um bom conteúdo, mas se tiver bom aspecto e bom humor fica muito melhor. Lembro-me claramente de tirar foto à descrição dos EE Creams que dizia pelo meio "go home foundations, you're drunk" para enviar a uma amiga minha e dizer que achava que ela ia gostar daquele livro.

 

Séries

 

gilmore_girls_complete_series_box.PNG

 

Gilmore Girls, também conhecida como "a minha série preferida de sempre mesmo depois de a ter revisto 10 ou 15 vezes". O namorado comprou esta box a meias comigo, por motivos de eu ter emprestado a temporada 3 a uma pessoa que desde então não me responde a mensagens no facebook ou Twitter a respeito da devolução da mesma. Sim, estou ressabiada, acho que não é minimamente estranho ressabiar com isto dado que é a minha série preferida e acabei com uma temporada a menos. Nota mental: não emprestar as minhas coisas preferidas, nunca, jamais em tempo algum. Bem, dito isto, parece que Gilmore Girls vai finalmente regressar e vou poder apagar da minha memória o facto da última temporada da série ser a coisa mais esquizofrénica de sempre e ter quase arruinado a série inteira. Para quem não sabe, a criadora da série saiu na sexta temporada e depois todas as personagens começaram a fazer coisas estranhas e estúpidas. Mas agora vamos ter direito a quatro episódios de 1h30 no Netflix e estou a reconciliar-me com isso.

 

how_to_get_away_with_murder.PNG

 

How to Get Away With Murder, porque Viola Davis <3

Agora a sério, é uma série genial. Eventualmente ao fim do terceiro episódio vão parar de achar que já perceberam tudo, porque a verdade é que não sabem coisa nenhuma. Aquilo vai comer-vos a cabeça até ao fim dos tempos e isso não é muito comum. Eu vejo muitas séries e muitos filmes, além de já ter lido muitos livros, por isso tenho tendência para conseguir ler nas entrelinhas e perceber o que se está a passar antes de ser suposto. Eu sou a pessoa que percebeu o final do Fight Club a meio do filme e isso é chato, porque eu quero ser surpreendida até à última em vez de ficar com a sensação de que já sei tudo.

 

izombie.PNG

iZombie. E eu detesto zombies, tentei ver o primeiro episódio de The Walking Dead e disse um grande até loooooogo. Mas isto é do criador de Veronica Mars, uma das minhas séries favoritas (nota-se uma certa temática de séries com humor inteligente e uma boa dose de sarcasmo), por isso resolvi dar-lhe uma hipótese após uma insistência em grende dose por parte do namorado. É tão boa, com referências inteligentes a séries e filmes, bom humor e um bom fio condutor, apesar de ser essencialmente uma daquelas séries com uma história por episódio.

 

Sítios no Porto

 

melhores_sitios_porto_restaurantes.PNG

As focaccias do Reitoria. Já conhecia o primeiro andar, onde servem a melhor carne que já encontrei no Porto, mas nunca me tinha aventurado no andar de baixo. Têm várias opções e das 3 focaccias que provei, não houve uma que não fosse deliciosa.

A Mundo Fantasma, livraria de BD mais famosa do Porto, onde vamos pelo menos uma vez por mês. Além da BD têm imensos coleccionáveis, incluindo POPs da Funko (tenho o novo do Dumbledore lá encomendado).

Papabubble, uma loja de rebuçados produzidos de forma artesanal (podem vê-los a confeccioná-los na loja) com sabores óptimos. O meu preferido é o de melancia, mas se quiserem experimentar vários sabores eles têm uns frascos com vários sabores que são uma óptima aposta para ficar a conhecê-los.

A francesinha do Brasão, o primo do Yuko mesmo ao lado dos Aliados. Continuam a não ser melhores que as do Bufete Fase, mas tem a vantagem de não ser necessário esperar 2h na fila e comer numa mesa apertada, o que faz com que prefira ir lá. 

2 comentários

Comentar post