Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Notas soltas: da (ir)responsabilidade das bloggers

Eu sei que tenho um post de produtos com Vitamina C para escrever, mas vai ter de ficar para amanhã. Hoje é dia de rant, mas prometo que retomamos a programação habitual amanhã (ou hoje ao fim do dia se conseguir escrever na hora de almoço).

 

Para vos dar algum contexto, o que me fez escrever este post hoje foi mais uma "influencer" americana a dizer disparates. Não é que tenha dito algum disparate monumental que tenha posto vidas em risco, mas disse disparates e teve milhares de comentários de gente supostamente em choque com a informação que ela providenciou, supostamente baseada num estudo científico que na verdade é um livro escrito por pessoas que não têm qualquer tipo de experiência com ciência. E é assim que se criam mitos urbanos e se espalha a desinformação.

 

E agora dou-vos o meu outro contexto, um a nível pessoal. Uma vez num evento de bloggers estava com um grupo de pessoas com quem nunca tinha estado (a velha guarda das bloggers do Norte parece ter sido largamente substituída por malta 10 anos mais nova e não conhecia uma única pessoa por lá). Estávamos casualmente a discutir a influência que as bloggers têm e eu pensei que estávamos mesmo a ter uma discussão séria - tentei introduzir a temática da responsabilidade que vem com essa capacidade de influenciar pessoas. E se eu já era um bocado olhada de lado naquele evento porque não faço parte do grupo actual e hip de bloggers cá do Norte, juro que não vos consigo descrever os olhares que recebi nesse momento. Uma espécie de "o que é que estás para aí a dizer?!" com um "olha esta a armar-se". Desisti nesse momento de continuar aquela conversa, fiquei só a ouvi-las comentar como era fixe o facto das pessoas dizerem que tinham comprado as coisas de que elas tinham falado (e de como eram fixes por isso) e acabei por me vir embora mais cedo do evento, porque não estava ali a fazer nada.

 

Muito honestamente, não consigo perceber este desligamento da realidade que muita gente parece experienciar quando percebe que tem capacidade de influenciar pessoas. A única coisa que muita gente passa a ver, é como pode "vender" produtos às pessoas que a seguem. Antes que tirem conclusões precipitadas deste texto, eu não estou a dizer que todas as bloggers fazem isto, não arranjem confusões onde elas não existem. Mas o certo é que vejo muita gente preocupada em ser influenciadora, mas não preocupada em ser boa influenciadora.

 

Falo por mim, geralmente recebo emails/mensagens de leitores numa base quase diária, além dos comentários em posts e redes sociais. Eu sei que tenho o poder sobre as pessoas de as levar a comprar produtos - aliás, é muitas vezes nesse sentido que me contactam, para que as ajude a escolher. E sei que o fazem porque depois há umas fofis que me enviam email a contar o que compraram e que resultados obtiveram, outras que contam a amigas que depois me vêm contactar também. Agora, a questão aqui é que no momento em que a pessoa deposita confiança em mim, eu sinto que tenho de cumprir. Sinto que aquela pessoa que me está a contactar está a fazê-lo com esperança que eu a possa ajudar. Também sei que muita gente está com o dinheiro bem contado e que não posso simplesmente dizer para comprar 5 ou 6 produtos ou o outro mesmo caro que é espectacular. Porque no desespero, a pessoa se calhar até compra mesmo e passa o resto do mês em dificuldades financeiras. Além de mim, conheço uma série de bloggers que tem esse cuidado. O problema é que não sinto que sejamos a grande maioria.

 

Isto tudo assusta-me, esta despreocupação com que se mandam outras pessoas gastar dinheiro em produtos que se calhar não são os mais indicados, só porque se pode. Surge-me sempre aquela frase de que "com grande poder, vem grande responsabilidade". Não é que aconselhar produtos dermocosméticos seja um "grande poder", mas sempre que falamos em mexer no dinheiro dos outros, eu acho que é importante ter em conta que não sabemos os sacrifícios que a outra pessoa tem de fazer para seguir o que lhe aconselhamos.

 

E isto estende-se a todas as temáticas que possamos abordar em blogues. Todos os pseudo-escândalos que se criam por mais visualizações e comentários, todas as pessoas que acreditam piamente naquilo que dizemos e que passam a acreditar que é mesmo verdade. Gente, vamos ter um bocadinho mais de responsabilidade e ter em conta que o que dizemos pode influenciar outras pessoas? Vamos passar a pesquisar umas coisas antes de entregarmos mitos como factos? Eu sei que dá trabalho, mas compensa.

4 comentários

Comentar post