Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Medicamentos vs. cosméticos - e esclarecimento quanto ao blogue

A propósito de um pedido de opinião de uma leitora de hoje, resolvi que estava na hora de fazer um pequeno esclarecimento aqui no blogue, que passa essencialmente pelo seguinte: neste blogue não se fala de medicação. Quem sofre de patologias já deve ter notado que nunca falo nos tratamentos medicamentosos que estão disponíveis e isto é algo que não irá mudar. Infelizmente, não considero que um blogue dedicado à dermocosmética seja o sítio certo para discutir medicação. Isto porque, embora eu pudesse ser ingénua e achar que podia indicar opções de tratamento juntamente com um "tem de discutir estas opções com o médico ou o farmacêutico" e isso serviria como uma guideline para os leitores, infelizmente a realidade é que as pessoas saltam esse processo e partem imediatamente para a compra.

 

 

Medicamento vs. cosmético

 

Então e por que é que não falo de medicamentos e porque é tão importante que as pessoas sejam avaliadas e acompanhadas por um médico? Por causa daquilo que é a grande diferença entre um medicamento e um cosmético: o medicamento pode ser absorvido para a corrente sanguínea e, portanto, ter uma acção sistémica, enquanto que os efeitos de um cosmético são apenas superficiais (podem ler mais sobre isso aqui).

Traduzindo: os medicamentos que vocês aplicarem para fins cosméticos também terão um grande potencial de ter efeitos em todo o organismo, podendo afectar funcionamento de órgãos, ter efeito no desenvolvimento de fetos ou ter efeitos adversos. Isto implica, portanto, que o médico avalie o vosso estado geral de saúde e o vosso problema que seria passível de ser tratado com essas opções e decida se é ou não uma opção para vocês. Não está nas vossas mãos ou na de amigos e bloggers achar que aquela medicação é ou não a melhor para vocês - está nas mãos do vosso médico. Se não estão satisfeitos com a prestação dos vossos médicos, então mudem de médico (mas não esperem que a prestação seja concordar convosco em tudo e prescrever tudo o que vos apetece).

 

O papel das bloggers

 

Para mim o papel das bloggers na dermocosmética é muito claro: oferecer opiniões e sugerir produtos cosméticos para as mais variadas situações dentro da experiência que têm e com ponderação. E nunca, mas nunca mesmo, sugerir medicação. Eu percebo perfeitamente que quem sugere o faz com a melhor das intenções, a de partilhar algo que consigo resultou. Contudo, não me parece uma posição válida quando existe a clara possibilidade dos leitores obterem essa mesma medicação com mais facilidade do que o devido. Aqui já podemos culpar também os meus colegas de profissão e respectivas chefias, pois a medicação sujeita ou não a receita médica nunca deveria ser dispensada sem uma avaliação devida da situação e/ou sem prescrição, dependendo do tipo de medicação.

Estou bem ciente de que imensas bloggers famosas recomendam "cosméticos" que na realidade são medicação, mas nunca será esse o caso por aqui. Nem recomendação, nem indicações relativamente à utilização do medicamento em causa.

 

O papel dos leitores

 

O papel dos leitores, na minha opinião, é munir-se de informação junto de quem é formado na área e não na blogosfera. Quando falamos de medicação, não pode haver a leviandade de seleccionar produtos que podem fazer mais mal do que bem, com a desculpa de que são para fins cosméticos. Se o fizerem, fiquem cientes que, além desse tal efeito cosmético que pretendem, podem muito provavelmente ser acompanhados de efeitos adversos e outros efeitos sistémicos que podem afectar a vossa saúde.

Os medicamentos não são medicamentos por antipatia do sistema nacional de saúde. São-no porque existem vários factores que devem ser tidos em conta pelo profissional de saúde mais indicado e não por recomendação da blogosfera.

1 comentário

Comentar post