Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Ingredientes cosméticos que não devem ser combinados e mitos

Estamos numa fase em que toda a dermocosmética envolve nomes de ingredientes e requer um conhecimento quase científico devido ao número de ingredientes de que se fala. Um outro problema é que subitamente toda a gente achou que agora é cientista e percebe imenso de químjica e começaram a multiplicar-se desinformações pela internet fora. Uma questão que surge frequentemente é "quais os ingredientes que não devem ser misturados?" e hoje vamos ver alguns mitos e alguns ingredientes que realmente não se dão bem juntos. Se precisarem de alguma ajuda com os ingredientes, por favor dêem uma espreitadela ao glossário de ingredientes do blogue.

 

Peróxido de benzoílo e retinóides

Existem vários estudos que apontam para o facto do peróxido de benzoílo reduzir a actividade dos retinóides (tretinoína, retinol, etc), pelo que não é recomendável combinar estes dois ingredientes. Contudo, consegui enconmtrar estudos que apontam para o facto destes dois ingredientes poderem ser usados até no mesmo produto desde que ele seja bem formulado, portanto se utilizarem algum produto que liste ambos os ingredientes, o mais certo é que ele tenha sido formulado com isso em conta.

 

Niacinamida e Vitamina C

Existem dois problemas teóricos com esta combinação: o primeiro é que eles podem formar um complexo e anular-se mutuamente, o segundo é que podem causar flushing (vermelhidão temporária). Quanto ao complexo formado entre as duas moléculas, este pode ocorrer, mas é facilmente reversível, não sendo portanto um problema (as duas moléculas juntam-se e separam-se sem ficar ligadas para sempre, especialmente nas camadas mais profundas que é onde interessa que exista acção de ambas as moléculas) e nunca acontecerá que todas as moléculas formem complexos ao mesmo tempo. Quanto ao flushing, este é causado por niacina, uma molécula que surge da conversão da niacinamida em meio ácido. Contudo, esta reacção de conversão demora tempo, o que significa que não deverá ser significativa quando se usam as duas moléculas ao mesmo tempo - poderá apenas ser agravado se a pele for logo exposta a radiação UV.

 

AHA, Vitamina C e Retinol

Estes três ingredientes/grupos de ingredientes são provavelmente dos mais famosos (nos AHA em particular o ácido glicólico). A utilização de combinações simultâneas destes três pode resultar em hiperreactividade da pele, sobre-exfoliação e aumento dapropensão a manchas (especialmente se não for usado um bom protector solar quando se fazem tratamentos com retinol ou AHA). Contudo, esta questão não significa que os três não possam fazer parte de uma mesma rotina, apenas têm de ser utilizados em momentos diferentes. O meu conselho é que se utilize sempre a Vitamina C de manhã - sendo que não é aconselhável que nenhum dos outros seja. Quanto à rotina da noite, aconselho a que se alternem os AHA com o retinol (usar retinol num dia e AHA no outro). Atenção que se nunca usarem nenhum destes dois ingredientes, convém fazer uma introdução gradual de cada um deles, começando por utilizar de forma muito espaçada.

 

Ácido salicílico e AHA

Esta combinação apenas requer algum cuidado por forma a que não se exagere na utilização de ácidos. Tal como no caso do retinol com AHA, a ideia aqui é não agredir demasiado a pele. O ideal é, mais uma vez, usar à noite e alterná-los. Contudo, se utilizam produtos que contêm ambos, não se preocupem - eles estão formulados para resultar em conjunto e as concentrações estão ajustadas de forma a que não causem problemas. O que não convém é fazer misturas de produtos com estes ácidos que não tenham sido formulados para funcionar em conjunto. 

 

Vitamina C e Péptidos com Cobre

Esta questão surgiu por parte de um responsável de uma marca de dermocosmética que notou que juntando péptidos com cobre a Vitamina C, a Vitamina C tornava-se inactiva. Contudo, isto é informação obtida in vitro, o que significa que não foi testada na pele (ou in vivo) e não recria necessariamente aquilo que acontece na pele. Até hoje não há qualquer estudo que consiga encontrar que prove que realmente há uma inactivação da Vitamina C pelos péptidos com cobre. No caso de ainda assim terem medo de combinar ambos, usem os péptidos de cobre à noite e a Vitamina C de manhã.

11 comentários

Comentar post