Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Gravidez - produtos recomendados e o que não usar

cosméticos_grávidas_pele_manchas_estrias.PNG

 

Ora bem, como sei que há pelo menos uma grávida a ler aqui o blogue (*acena à M*) decidi fazer um post para ajudar a orientar as grávidas que neste momento não sabem exactamente o que é que podem ou não usar.

Eu bem sei que é mesmo muito complicado, porque toda a gente à vossa volta vai achar que sabe exactamente do que é que vocês precisam e que sabem muito mais do que vocês, além de todo um mundo cibernético para vos complicar ainda mais a vida. Se vieram parar a este post e estão grávidas, digo-vos o seguinte: dentro dos possíveis, tentem filtrar aquilo que ouvem. Este é mais um post, neste caso baseado na minha experiência em Farmácia (e nas minhas aulas de dermocosmética), mas sintam-se livres para discordar de mim ou para acrescentar a vossa experiência pessoal. Estamos todos aqui para aprender um pouco mais.

 

Dito isto, vamos àquilo que a maioria das grávidas pergunta: "Estou grávida, o que é que não posso usar em cosméticos?"

 

Se andaram à procura de coisas deste género há tempo suficiente, neste momento têm uma lista infinita de ingredientes que os vossos produtos não podem conter. Primeiro que tudo, vamos ter de nos lembrar que muitos dos efeitos adversos foram registados em animais e/ou em doses muitos mais elevadas e/ou por via oral/respiratória em vez de via cutânea. Portanto todos os efeitos nocivos que certas substâncias tenham registado não são necessariamente transladados para a aplicação cutânea em doses baixas como é o caso da grande maioria dos cosméticos. Ou seja, se encontrarem um sítio que diz que a substânia Y causa cancro do pulmão quando inalada em doses elevadas, não significa que essa mesma substância vá causar cancro do pulmão se aplicada em doses muito baixas na pele. A nossa pele existe para nos proteger e a grande maioria das moléculas, particularmente as de grandes dimensões, praticamente não chegam a lado nenhum.

 

Por outro lado, nas grávidas e visto que não são efectuados testes nessas condições, aplica-se uma abordagem de "mais vale prevenir do que remediar" e em caso de dúvidas viáveis sobre a segurança de uma substância na gravidez, opta-se por dar outra alternativa.

 

Vamos então à lista do que não devem usar:

  • Retinóis (tretinoína, isotretinoína, retinol, retinal e retinil) - estabelecido a nível da tretinoína e isotretinoína, precaução nas outras substâncias.
  • Alfa hidroxiácidos (ácido glicólico, ácido mandélico) - não está completamente estabelecido, existem médicos que dizem que não há qualquer problema e existem outros que têm reservas, portanto eu opto por não aconselhar. Contudo, se o vosso médico vos indicou um produto que contenha estas substâncias em doses baixas e vocês confiam na opinião dele, sintam-se livres para usar. Nota: o ácido cítrico é muitas vezes usados como corrector de pH nas formulações, vindo no fundo da lista de ingredientes, pelo que a quantidade a que se expõem nesse tipo de casos é absolutamente irrelevante.
  • Beta hidroxiácidos (ácido salicílico) - apesar da capacidade de penetração ser muito baixa, a maioria dos médicos opta por desaconselhar o uso de ácido salicílico por via tópica.
  • Hidroquinona (despigmentante) - estabelecido
  • Ácido kójico (despigmentante) - precaução, há discordância de opiniões, eu opto por não dar porque existem outras alternativas bastante viáveis
  • Centella asiática (usada em anti-celulíticos) - precaução, apesar da pouca penetrabilidade
  • Auto bronzeadores - precaução

 

Já vi listas que incluem coisas como o ácido hialurónico, alguns protectores solares (particularmente o octocrileno) e parabenos. Nestes casos não há estudos que fundamentem a proibição, pelo que aconselho-os regularmente e só os citei aqui para não acharem que era uma possível falha de informação.

 

Vamos então à segunda pergunta: "Estou grávida, o que é que devo usar?"

 

Aqui as palavras-chave são hidratação e protecção solar. Não existe um único produto que seja necessariamente melhor do que os restantes, mas na imagem que ilustra o post deixei-vos algumas alternativas.

 

Hidratação

 

Usem aquilo com que se derem melhor, desde que o usem frequentemente, não só para evitarem o aparecimento de estrias na gravidez mas também porque dá uma grande sensação de conforto à pele. Não vos vai servir de nada comprarem o creme super caro daquela marca famosa se, por ser tão caro, usarem tão pouco que depois não vêem resultados. Nesse caso, se precisarem de um estímulo à hidratação em quantidade, gosto particularmente de aconselhar a embalagem de 1 litro do creme hidratante da ATL (o último da fila de cima). É super hidratante e com aquele tipo de embalagem uma pessoa até acha que é suposto usar litros e litros daquilo sem remorsos. O mesmo se passa com as embalagens grandes de body butters da TBS (quem me conhece do outro blogue sabe que sou louca por elas), dando destaque para a de karité e a de manga, que são as linhas mais hidratantes que dispõem deste formato maior.

Se preferirem a abordagem dos óleos, e para perceberem que vale mesmo tudo, até vos coloquei ali o óleo de amêndoas doces. É o que vos digo, vale tudo desde que mantenham a pele hidratada. Se quiserem algo mais específico, têm também o Bio-Oil, adorado por uma imensidão de grávidas pelo mundo fora.

Se, por outro lado, valorizam os hidratantes com uma base científica por trás, então aconselho-vos o Velastisa anti-estrias (da Isdin), que tem um trabalho publicado sobre este produto que é bastante interessante e tem uma composição mesmo muito boa. Como nota, em caso de uma possível gravidez minha, seria este que iria utilizar.

 

Prevenção de manchas (melasma/cloasma gravídico)

 

A melhor forma de prevenção é a protecção solar. Ponto. Aqui não têm hipótese. Usem e abusem dos filtros solares elevados porque é por aí que vocês podem prevenir da melhor forma essas manchas. Já sabem que em protectores solares eu sou toda pela Isdin, portanto foi esse que deixei ali em cima na imagem. E não se esqueçam que as manchas não aparecem só no rosto, portanto comecem a aplicar protector solar no corpo se não for já hábito vosso. Diariamente. Deixei-vos a alternativa da Avéne, um protector solar físico sem perfumes.

Se quiserem dar uma ajuda extra à prevenção, um produto que habitualmente funciona às mil maravilhas com grávidas é o sérum Vinoperfect da Caudalie. Apliquem-no todas as manhãs antes do hidratante habitual, a seguir ao qual vem obrigatoriamente o protector solar. Sim, eu sou chata, deixem-me.

Outras duas possibilidades são o sérum C-Vit da Sesderma e o Thiomelan da mesma marca.

 

Pernas cansadas

 

Com o avançar da gravidez, é normal as grávidas apresentarem pernas cansadas. O vosso melhor amigo nisto serão as meias de descanso/compressão aconselhadas pelo vosso médico (por favor não saltem este passo, eu sei que aquilo é uma chatice para calçar, em particular com uma barriga de grávida, mas é mesmo para o vosso bem). Se quiserem acrescentar algo à vossa rotina em termos de cosméticos, a MartiDerm tem o LegVass que é particularmente ndicado nestas situações.

 

Mamilos

 

Existem várias alternativas para cuidar desta zona. Eu gosto particularmente de aconselhar o Purelan da Medela em mães que planeiam amamentar, pois uma vez que é só lanolina, não tem de ser retirado do mamilo na hora de amamentar. Por outro lado, não tem os benefícios calmantes e anestesiantes de outras opções, por isso vai sempre depender daquilo que precisam quando tiverem o vosso bebé convosco. Contudo, na fase de gravidez o Purelan é mais do que suficiente e podem aplicá-lo mais ou menos a partir dos sete meses de gravidez.

10 comentários

Comentar post