Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Notas soltas - por aí

Perdoem-me a ausência de resposta aos vossos comentários e mensagens - as últimas semanas da minha vida, contadas mal se acredita. Consegui a proeza de desmaiar à conta de dores do período e cair de cabeça no chão e que me valeu uma vinda do INEM cá a casa e uma voltinha até ao Hospital de Gaia (o que, felizmente, resultou apenas em meia testa transformada num galo e um dente ligeiramente lascado), depois disso fiquei com febre durante 4 dias sem nenhum outro sintoma (presumimos que terei apanhado algo esquisito no hospital). No meio disto tudo, a empresa onde trabalho mudou de escritório e lá fomos nós ter de gerir toda a mudança e adptar-nos ao novo sítio e adaptá-lo a nós - isto tudo com 1/3 da equipa ausente. Quando tudo parecia estar a ficar melhor eis que me aparece uma amigdalite. Podia ser uma amigdalite normal? Podia, mas já vou no terceito antibiótico diferente e a única coisa que resultou foi antibiótico endovenoso e corticóides - o que me fez não só faltar ao trabalho, como adiar coisas giras que estavam planeadas com outras pessoas. Estou neste momento com dores de garganta intermináveis, uma dificuldade imensa em dormir porque fico sem ar a cada 20 minutos e a capacidade alimentícia de um bebé de um ano - valha-me são Nestum e banana esmagada com iogurte. A parte pior de tudo é mesmo estar sem um cérebro funcional por causa da quantidade inacreditável de medicação que ando a fazer e que garantiu que estou a escrever este post há 3 dias sem conseguir avançar muito de cada vez que lhe pego.

Mas como não me apetece ficar aqui só a reclamar da vidinha - só vos queria dar contexto de por que é que não ando a responder a nada - vamos lá a updates giros.

 

Casamento

 

Já escolhi o meu vestido de casamento e pus toda a gente no meu trabalho a rir. Eles brincam sempre muito comigo de que estou a fazer tudo com um tempão de antecedência e que quando chegar perto da data não tenho nada para fazer (spoiler, estamos mesmo a fazer as coisas no sentido de reduzir ao máximo a quantidade de coisas para fazer nessa altura, porque há coisas que já sabemos que vão mesmo ter de acontecer nessa fase e por isso não queremos que a vida seja só casamento nos dois meses que antecedem a coisa). Mas bem, vestido. Tinham-me avisado que o ideal seria procurar vestido em Setembro, para dar 8 meses antes e para já ser com as novas colecções em loja, que costumam chegar entre fim de Agosto e meio de Outubro. Estava muito fixada em duas marcas de vestidos, por isso optei por ir à Borsini em Vila do Conde, que vendia ambas. Fiquei com o quarto vestido que experimentei e já não precisei de visitar mais nenhuma loja. Foi a minha madrinha que descobriu o vestido e me "obrigou" a vesti-lo, porque ele no cabide parecia muito mais-ou-menos, mas quando o vesti foi o verdadeiro momento say yes to the dress. Portanto mais uma coisa que avancei.

Entretanto os convites estão quase prontos (tivemos uns percalços das primeiras vezes que tentámos imprimir) e bem a tempo de entregarmos pela altura do Natal - o que dá mais ou menos 5 meses e meio antes do casamento, embora a grande maioria dos convidados já saiba a data. Também já comecei a ver acessórios e flores (agora que tenho o vestido é sempre a andar) e a lua-de-mel está apalavrada para janeiro com a agência de viagens.

 

Tatuagem

 

Para quem me segue em redes sociais, já devem saber que fiz uma tatuagem no antebraço direito. Fazer uma tatuagem era algo que há muitos anos que me andava a interessar, mas não queria fazê-la em alturas em que não estivesse bem. Como hoje em dia me sinto mesmo feliz, decidi que queria fazê-la agora e que me queria casar com ela já no braço. Vou retocá-la no próximo fim-de-semana, porque cicatrizo um pouco mal e houve áreas que ficaram com menos tinta do que seria desejável, mas em princípio tudo se resolve em breve. Quando cicatrizar faço updates com produtos giros que ando a testar para as tatuagens.

Uma coisa engraçada que reparei é que, aparentemente, ao fazer uma tatuagem uma pessoa tem de explicar o significado a toda a gente que a vê. Por acaso a minha tem significado (nada contra as pessoas que fazem tatuagens só porque acham bonito, mas não é a minha praia), mas a única pessoa que sabe o significado dela além de mim é o meu namorado. Lamento, mas todas as outras pessoas vão levar com a explicação fácil que é "gosto de corujas" - gosto, tenho uma colecção estapafúrdia de coisas com corujas, mas não é só isso. Por outro lado, não assinei nenhum contrato com o mundo de que ao fazer uma tatuagem visível teria de explicar o significado dela a desconhecidos.

 

Séries e livros

 

Comecei a ver Narcos e acabei de ver Narcos uma ou duas semanas depois, as três temporadas completas. Portanto agora estou outra vez sem o que ver. Neste momento à conta da maldita amigdalite e da consequente pedrada de sono que mantenho por causa da medicação, não estou capaz de ver nada que puxe muito pelo cérebro, portanto hoje deu-me para ver o Ru Paul's Drag Race e o documentário sobre a Lady Gaga. A ideia é ver Peaky Blinders quando o meu cérebro voltar ao estado funcional. Mais uma vez, livros nem vê-los, mas tenho ouvido dentro do possível o audiolivro do Ready Player One.

 

Tenho a sensação de que tinha tantas mais coisas para vos contar e que não me ocorre nada neste momento... E acabei de me lembrar que se calhar está na altura de começar a fazer listas de sugestões para o Natal e isso deprimiu-me ligeiramente, porque detesto falar de Natal antes de Novembro. Bem, à velocidade a que isto vai, o mais certo é que não publico nada disso antes de Novembro de qualquer forma...

Vemo-nos por aí!

Máscaras - recomendações

Depois de ter escrito sobre os vários tipos de máscaras que existem, tinha ficado prometido o post com as recomendações. Tentei juntar vários tipos de marcas e vários tipos de máscaras num só post, mas tenham em atenção que não estou a dizer que estas são as únicas boas no mercado - o mercado é absolutamente gigante e existem milhentas opções. Para referência, as marcas mencionadas podem ser encontradas em farmácia/parafarmácia, Sephora, Primor e lojas das próprias marcas (em caso de dúvida com alguma delas, perguntem).

Tentei incluir pelo menos uma sheet/rubber mask por categoria, já que esta é a minha última obsessão, mas há que ter em conta que esta opção é mais cara e portanto não acessível a todas as carteiras.

Não tenho experiência pessoal com todas estas máscaras, mas tentei ao máximo incluir as que experimentei e de que gostei e outras que tenho bom feedback.

mascaras1.PNG

Hidratante:

SkinCeuticals Hydrating B5 Masque 

Dr. Jart+ Rubber Mask Hydration Lover

La Roche-Posay Hydraphase Intense Masque [comprar]

Nuxe Creme Fraiche de Beaute Masque [comprar]

 

Limpeza e esfoliante:

Esthederm L'Osmoclean Creme Douce Desincrustante

Cattier Masque Argile Vert

Oh K! Bubble Sheet Mask

Youth Lab. Cleansing Radiance Mask

BiRetix Mask

Salises Astringent Mask [comprar]

 

Luminosidade:

Dr. Jart+ Brightening Solution

Sesderma C-Vit Radiance Mask

Kiehl's Turmeric&Cranberry Seed Energizing Radiance Mask 

mascaras2.PNG

Anti-envelhecimento:

ISDIN Maskream Antiaging

Sesderma Daeses Mask [comprar]

Dr. Jart+ Rubber Mask Firm Lover

 

Calmante:

Oh K! Cucumber Sheet Mask

Uriage Roseliane Masque [comprar]

Bioderma Sensibio Mask [comprar]

 

Anti-manchas:

Mesoestetic Ultimate W+ Mask 

Nuxe Splendieuse Masque [comprar]

Tony Moly Rice Face Mask Sheet

mascaras3.PNG

Contorno de olhos: 

Oh K! Ginseng and Eucalyptus Under Eye Mask

Esthederm Lift&Repair Eye Contour Patches 

Oh K! Panda Eyes

Sesderma C-Vit Eye Contour Patches

 

Lábios:

 

Sephora Shea Lip Mask

MartiDerm Black Diamond Ionto-Filler Lip Contour

 

Nutritiva:

Oh K! Avocado Sheet Mask

Tony Moly I'm Real Avocado Sheet Mask

Youth Lab. Thirst Relief Mask

Mesoestetic Hydra Vital Face Mask 

 

*este post contém links afiliados

Review: Cicabio Creme da Bioderma

Tipo de produto: creme

Função: reparador, calmante

Ingredientes principais: Antalgicine, cobre, zinco, centelha asiática

Quando usar: em SOS como reparador

Embalagem: tubo

Quantidade: 40/100ml

Preço: 9/14€

Onde comprar: farmácias, Skin

 

 

Imaginem que a Bioderma vos dizia "escolhe o teu produto favorito e enviamos-te uma unidade" - bem, foi o que aconteceu como apoio à nossa comemoração do Dia do Blogue aqui no Porto. E uma pessoa normal pensaria logo em mandar vir a água micelar preferida ou a máscara da Sensibio (dois produtos que eu adoro e que passo a vida a recomendar). Eu não, eu escolhi o Cicabio Creme - e explico-vos porquê. Imaginem que têm todo um arsenal de cosméticos em casa (eu), mas que não gostam de viajar com muitos cremes atrás (eu) e por muita viagem que façam e muito creme que conheçam, escolhem sempre o mesmo creme para ir convosco de viagem para servir como um SOS anti-tudo-o-que-possa-correr-mal (eu). Esse creme é o Cicabio Creme, para mim.

 

Para todos os efeitos, o Cicabio é um creme bastante normal - é um creme reparador. Só que a diferença deste creme reparador para os outros todos é que a fórmula é mesmo, mesmo boa, o que faz com que ele funcione mesmo. Para terem noção, é possível usar como cuidado pós tatuagem, para ajudar a cicatrizar feridas, para pele queimada (seja escaldão ou queimadura por outro motivo qualquer), assaduras e outras tantas maleitas que impliquem uma necessidade de reparação.

 

A fórmula é muito simples, mas muito eficaz, tendo uma patente que ajuda a diminuir a comichão e a dor (não queiram comparar a um analgésico, mas realmente ajuda) e vários activos reparadores. A textura é em creme, o que permite uma boa espalhabilidade e evita o efeito esbranquiçado de alguns reparadores. Essencialmente, este é o tipo de creme que querem ter sempre por perto e é isso que me faz usá-lo com frequência e levá-lo comigo em todas as viagens. Eu sei que a Bioderma tem uma série de produtos entusiasmantes e havia muito por onde escolher, mas se eu escolhi este, acreditem, vale mesmo a pena.

 

* produto fornecido pela marca

Notas soltas - questionário da Vanity Fair

Andava há algum tempo para escrever algo sobre mim e não sabia bem o quê. Faz-me alguma confusão passar apenas informação factual para o lado de quem lê o blogue, porque quem me conhece sabe que estou em longe de ser um robô debitador de factos e opiniões sobre dermocosmética. Aliás, facto engraçado: dificilmente ver-me-ão a publicar algo relacionado com dermocosmética no meu perfil pessoal de Facebook - mais facilmente partilho uma piada de Harry Potter ou um post feminista do que algo sobre Dermocosmética. Bem, avancemos... a Caroline Hirons publicou uma foto de uma entrevista-questionário da Vanity Fair à Shonda Rhymes e eu achei piada às perguntas. Chamam-lhe o questionário de Proust, embora seja só levemente inspirado nele, e como nunca serei entrevistada pela Vanity Fair, aqui ficam as respostas a algumas das perguntas (podem encontrar a lista completa de perguntas aqui).

Qual é o teu conceito de felicidade plena?

Sentir que não precisaria de acrescentar nada à vida para estar feliz.

Qual é o teu maior medo?

Perder aqueles de quem gosto (caramba, isto começa logo a ser depressivo)

Qual é a tua característica que mais detestas?

Cair facilmente na negatividade.

Qual é a característica que mais detestas nos outros?

A prepotência de achar que se não concordam com algo na vida dos outros, têm direito a alterá-la e têm poder sobre ela.

Quem é a pessoa viva que mais admiras?

Chimamanda Ngozi Adichie.

Qual é a tua maior extravagância?

Ter uma colecção de artigos de dermocosmética que nunca mais acaba e ainda assim achar que é boa ideia comprar mais.

Qual consideras ser a virtude mais sobrevalorizada?

A capacidade de dar a outra face.

Em que ocasiões mentes?

Quando acho que dizer a verdade só traz mágoa.

Que frases ou expressões usas em demasia?

Podia dizer, mas como a coisa que mais digo e não devia é uma asneira, é melhor não escrever.

O que ou quem é o maior amor da tua vida?

Eu própria, e por muito egocêntrico que isso possa parecer, é uma coisa que me demorou muitos anos a atingir e tenho orgulho nisso.

Quando e onde foste mais feliz?

Agora.

Que talento gostarias de ter?

Cantar decentemente, de forma a poder usar a lista interminável de letras de música que tenho na cabeça de forma mais agradável.

Se pudesses mudar uma coisa em ti, o que seria?

A capacidade interminável do meu corpo arranjar doenças novas desde que me lembro de ser gente.

Qual consideras ser a tua maior conquista?

Ter-me sobrevivido às fases mais difíceis da minha vida.

Onde gostavas de viver?

No Porto com mais três zeros à direita no saldo da minha conta do banco.

Qual é o teu bem mais precioso?

Com esta pergunta concluo que, apesar de ser muito dada a comprar e ter coisas, não há nada em particular a que seja muito apegada.

Qual é a tua ocupação preferida?

Sou uma pessoa chata e previsível, portanto adoro coisas chatas e previsíveis como ler, ver séries, jantar com amigos e outras que tais de que toda a gente gosta.

Qual é a tua característica mais marcante?

Costumam dizer que é ser uma bolha de energia.

O que valorizas mais nos amigos?

Respeitarem-te por aquilo que és e não exigirem que sejas outra pessoa.

Quem são os teus escritores favoritos?

Chimamanda Ngozi Adichie, JRR Tolkien, George RR Martin, Terry Pratchett, Kate Morton, Brandon Sanderson, Afonso Cruz, Guy Gavriel Kay, Brian Michael Bendis.

Quem é o teu herói ficcional?

Lorelai Gilmore.

Pág. 1/2