Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Mini-review: Skin Secret Creme de Mãos e Tony Moly Magic Food Banana Hand Cream

Vamos então dar início a este novo ciclo de reviews de produtos. Eu sei que alguns queriam um produto por post, mas assegurei-me que o título contém os nomes de ambos os produtos de forma a facilitar as pesquisas. Além disso, perdoem-me a ausência de fotos tiradas por mim, mas neste momento não consigo tirar fotos e editá-las em tempo útil que permita a publicação de reviews ao ritmo que desejava. Assim sendo, vão ter que acreditar que eu tenho as coisas cá em casa (e acreditem que não preciso de inventar que tenho produtos, porque neste momento a lista de produtos que ainda não têm review já vai em 75). Vamos lá a isto então e começo com os dois cremes de mãos que têm estado na minha mesa de cabeceira nos últimos meses.

 

Skin Secret Creme de Mãos

skin-secret-005777sn_01.jpg

Tipo de produto: creme de mãos

Função: hidratante, despigmentante
Ingredientes principais: moringa, romã e leite de burra 
Quando usar: a qualquer hora do dia
Textura: creme
Aroma: floral (moringa)
Embalagem: tubo com doseador airless
Quantidade: 50 ml
Preço: 11€
Onde comprar: farmácias seleccionadas, SweetCare

 

Este é o creme ao qual recorro sempre que tenho sentido que as minhas mãos precisam de uma ajuda extra de hidratação (e que ultimamente tem sido praticamente todos os dias). O que é dizer muito, porque o aroma a moringa deste creme está longe de ser o meu preferido e se há coisa que não falta cá em casa são cremes de mãos que cheiram bem. Contudo, em pleno inverno tudo aquilo que procuro é eficácia e é este que me tem salvado as mãos diariamente, já que acho que é o primeiro ano em que não fiquei com nenhum nível de descamação nas mãos por secura e muito menos com feridas. Uma vantagem muito grande deste produto é que é rapidamente absorvido (2-3 min), tornando-o óptimo para quem, como eu, detesta a sensação de creme nas mãos.

 

Além da componente de hidratação, há que referir que este creme ajuda a atenuar a hiperpigmentação nas mãos, o que para mim é um extra muito significativo uma vez que fico facilmente com sardas nas costas das mãos e gostava de controlar a situação para que não comecem a aparecer mesmo manchas. Se querem um resumo fácil do creme, é este: comprem. A relação qualidade/preço é extraordinária e tem a grande vantagem de ser um produto português, por isso não tenho mesmo nada de negativo a apontar além de que não gosto particularmente do aroma (sendo esse critério completamente subjectivo).

*produto cedido pela marca

 

Tony Moly Magic Food Banana Hand Cream

bananamilk-jpg.jpg

Tipo de produto: creme de mãos

Função: hidratante
Ingredientes principais: manteiga de karité, óleo de coco 
Quando usar: a qualquer hora do dia
Textura: creme
Aroma: rebuçados de banana (mesmo a sério)
Embalagem: tubo em forma de banana
Quantidade: 45 ml
Preço: 12€
Onde comprar: Sephora, Primor

 

Passamos do creme de mãos que uso mesmo não gostando do aroma para o creme de mãos que uso porque adoro o aroma. Este é um creme de mãos que hidrata bem, mas além disso não faz mais nada de extraordinário. Aquilo que faz (e que na verdade é extraordinário) é convencer-me a utilizar um creme de mãos mesmo quando não há uma necessidade extrema, como durante o verão. Se não gostarem da sensação de creme nas mãos, recomendo que utilizem apenas à noite, pois a rapidez de absorção não é excelente, mas muito honestamente aquilo que este creme tem de mais único é mesmo o aroma, e se isso é o que é necessário para vos obrigar a usar um, então apostem neste, porque é impossível resistir-lhe.

 

Aquilo que tenho mais a apontar a este produto é mesmo o facto de não achar a relação qualidade/preço muito boa. Aconselho-vos a recorrerem à Primor, que pratica habitualmente preços mais baixos, ou a esperarem por uma boa promoção da Sephora, que foi como adquiri o meu.

Notas soltas - Janeiro 2017

Ainda estou viva. Bom Natal, Feliz Ano Novo e tudo e tudo. Era suposto eu ter vindo cá mais cedo, há pelo menos um mês, mas a vida parece que não deixa. Não sei para onde foi o mês de Dezembro porque perdi-me no meio de tanta coisa que tive de fazer e tanto sítio onde tive de estar. Digam-me pf que também não sabem para onde foi o vosso mês de Dezembro, não me quero sentir desacompanhada.

 

Bem, actualizações relevantes: já há algum tempo que andava a pensar nisto e parece-me que vou ter de avançar com mini reviews de produtos. Eu tenho TANTA coisa para vos mostrar e não consigo dedicar o tempo necessário a uma review completa. A questão é se faço na mesma um post por cada mini review ou se as agrupo (2-3 de cada vez, não mais). Digam-me de vossa justiça, agrupo-os ou faço na mesma um post por cada mas em versão curta? Sinto que não vos estou a mostrar tanta coisa gira que tem aparecido por cá e ao mesmo tempo não consigo sentar o rabo na cadeira e perder meia hora a escrever só sobre um produto porque sento-me à frente do PC e começo a pensar "escolho qual? Mas aquele outro também é tão fixe. Mas não tenho tempo para tudo. Não tenho tempo para nada. AAAHHHH" e saio da frente do PC sem escrever nada. Já para não falar em fotos. Não vamos falar de fotos senão deprimo.

 

Então Ana, e por que raio estás com tão pouco tempo livre? Bem, para começar tenho um trabalho novo desde o início de Dezembro que me obriga a deslocações de 40 minutos para cada lado. A parte extremamente positiva disto é que desde Dezembro já terminei 3 audiolivros e já estou a ouvir o 4º. An Astronaut's Guide to Life on Earth, How I Killed Pluto and Why it Had it Coming, The Princess Diarist e agora Born a Crime (que eu sei que há por aí malta que gosta de saber o que leio - ou ouço - e recomendo-os todos com muita vontade). Já vos estou a ouvir a perguntar "ai mas por que raio mudaste de trabalho se tinhas o trabalho perfeito?" - a sério, recebi mesmo muitos e-mails de colegas a perguntarem-me como tinha conseguido o trabalho na empresa anterior, porque era exactamente aquilo que queriam fazer. Bem, porque descobri um trabalho melhor, porque me apresentaram uma boa proposta e porque tenho 28 anos e se há altura para andar a procurar coisas novas é agora e não daqui a 20 anos.

 

A outra questão é que parece que toda a gente quer marcar coisas desde dezembro. Não me estou a queixar, estou só a rezingar um bocadinho, porque é bom ter pessoas que querem estar connosco. Mas entre família de ambos, amigos, compras de Natal, Natal, Comic Con e Ano Novo, o tempo foi todo preenchido por coisas fora de casa ou dentro dela juntamente com mais 10 pessoas. E não, o casamento não é minimamente culpado, acho que a primeira coisa que vamos fazer desde Outubro é ir à Exponoivos este fim de semana (vantagens de marcar com tanto tempo de antecedência). Aliás, a única razão pela qual estou a escrever este post agora é porque estou a ignorar o caos absoluto que está esta casa, a ignorar a pilha de louça suja e porque não fui ao ginásio por não ter tido tempo de fazer a depilação (TMI, desculpem, mas é este o estado em que as coisas estão).

 

Portanto, resumindo (e se chegaram até aqui, gosto muito de vocês): digam-me de vossa justiça quanto às reviews, porque tenho mesmo muita coisa gira para vos mostrar. E vou tentar organizar isto melhor assim que parar de entrar em pânico por não conseguir escrever reviews. Ah, e a minha mãe ofereceu-nos uma Bimby, isso deve ajudar a poupar algum tempo (ainda estamos na fase em que a Bimby diz que o próximo passo demora 12 minutos e nós ficamos a contemplar aquilo deslumbrados em vez de aproveitar o tempo para fazer outras coisas).

Pág. 2/2