Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Higiene íntima - qual escolher

Acho que só a fazer balcão é que uma pessoa tem noção da quantidade da falta de informação que existe em relação a higiene íntima. Nem é desinformação, é mesmo falta dela - criou-se todo este estigma ao longo de anos em que não é suposto falarmos de nada do que diga respeito a zonas íntimas e portanto nem umas com as outras falamos sequer. Bem, acabou-se. Vamos lá falar disto...

 

Por que é necessário um produto à parte para higiene íntima?

 

Por muitas razões. Não só o tipo de tecido é diferente, como também o próprio pH. Um gel de limpeza com o chamado "pH fisiológico da pele" não tem nada a ver em termos de pH com a zona genital. A que problemas é que isto pode levar? Bem, temos desde leves irritações (que na zona em que são, dão sempre chatice) até mesmo ao desequilíbrio a nível bacteriano ou fúngico por estarmos a alterar as condições fisiológicas.

 

Que tipo de produtos para higiene íntima é que existem?

 

Existem tipos? Existem, pois! Para começar, existem os pediátricos - mas esses não requerem grande explicação. Depois existem os de higiene diária (que não têm nenhuma benesse específica e são adequados a uma utilização frequente), os calmantes (para pele reactiva ou com tendência a desconforto), os para mulheres pós-menopáusicas (ricos em agentes hidratantes) e os antissépticos (para alturas em que uma pessoa está mais propensa a desenvolver infecções, como no período menstrual ou na gravidez).

 

Por que é que não posso usar sempre um produto antisséptico?

 

Eu sei que a tentação é grande para as pessoas que têm frequentemente infecções urinárias ou candidíases. Acreditem, eu sou uma daquelas pessoas que tem uma tendência muito grande para ter infecções (por razão desconhecida, porque já tentei fazer a vacina, já usei suplementos de prevenção, já me fizeram ecografias para perceber se seria alguma questão anatómica e nada - estou quase há 2 anos sem uma infecção, mas ainda tremo sempre que desconfio que posso estar com uma). Portanto, sim, eu percebo que a tentação de matar toda a bicharada seja muito grande, mas não pode ser. Primeiro porque é suposto haver um equilíbrio que não convém destabilizar (é por causa de destabilizações no equilíbrio bactérias-fungos que muita gente fica com candidíase quando toma antibiótico). Depois, porque jamais em tempo algum é suposto usarmos frequentemente antissépticos.

 

Sugestões de produtos

higiene intima irritações gravidez antisseptico.

higiene intima pos menopausa diaria.PNG