Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Review: Starter's Kit da Barba Brada

starters_kit_barba_brada_review_opinião.JPG

 

Tipo de produto: óleo para barba
Função: hidratar e suavizar a barba
Ingredientes principais: óleo de jojoba, óleo de rícino, óleo de amêndoa
Quando usar: após a limpeza

 

Textura: óleo
Aroma: Wild Woods (eucalipto, cedro e alecrim), The Original (menta e lavanda), Tejo (jasmim, bergamota e ylang-ylang), Citrous Fall (laranja, canela e árvore do chá)

 

Embalagem: frasco de vidro com dispensador
Quantidade: 4 x 5 ml

 

Preço: 16,95€
Onde comprar: site da Barba Brada

 

starters_kit_barba_brada_review_opinião_2.JPG

 

A primeira vez que ouvi falar da Barba Brada foi há cerca de um ano, em casa de um amigo que é fã da marca. Há uns tempos atrás ajudei-o com uma crise de dermatite seborreica e ele estava a mostrar-me os produtos que agora usa quando se lembrou de me mostrar as últimas aquisições para a barba: óleos. Tinha adquirido um Starter's kit da Barba Brada para poder testar os vários aromas (embora por aquela altura já não tivesse o Tejo porque tinha havido um acidente) e tive a oportunidade de ver os óleos e os seus aromas logo na altura. Eventualmente lembrei-me de contactar a marca a propósito de um passatempo para o Dia do Pai (que está a decorrer aqui) e aproveitei para pedir um Starter's Kit para o meu namorado testar, daí que por esta altura já conseguimos fazer uma review.

 

Primeiro que tudo tenho a dizer que gosto muito da ideia de existir um kit de experimentação. Como a marca é vendida online, é difícil acertar à primeira no aroma preferido, por isso gosto de ter a possibilidade de encomendar um kit com os vários aromas disponíveis. A única diferença entre os vários óleos é mesmo o aroma, pois a base é sempre a mistura de três óleos (amêndoa, rícino e jojoba), por isso a decisão no que diz respeito a qual escolher só recai mesmo nas notas aromáticas de cada um, já que todos desempenham a função com a mesma qualidade. Pessoalmente adoro o Citrous Fall para o tempo frio e o The Original para o tempo quente.

 

Quanto à utilização do produto, só é pena que o óleo custe a sair da embalagem. Dada a embalagem com sistema de dispensa de gotas, esperava que a dispensa fosse fácil, deixando cair as 2-3 gotas necessárias para a aplicação na barba, quando na verdade temos de tirar as gotas um pouco à força. Depois de conferência com o meu amigo, parece que este é um problema que já foi assinalado pela marca e pretendem corrigi-lo num futuro próximo, portanto agora é esperar por dias melhores para as embalagens. Dito isto, depois da chatice que é tirar as infames gotinhas de óleo da embalagem, acontecem maravilhas com barbas alheias. Não só a barba fica com um leve aroma, como fica muito mais macia. Além disso, para barbas mais compridas, este processo ajuda a prevenir as pontas espigadas e ajuda ainda a domá-la um pouco (barba mais fofa torna-se melhor comportada, em vez que andar com pêlos um para cada lado que dão aquele ar despenteado). Não se esqueçam é que não podem abusar da quantidade de óleo, senão passa de "barba fofa e cheirosa" a "barba demasiado brilhante e com ar oleoso". 2-3 gotas fazem tudo aquilo de que necessitam.

 

Portanto amigos barbudos, façam-se a estes óleos. Se quiserem arriscar nas embalagens grandes de 30 ml, elas também custam 16,95€ e ainda têm uma quinta opção de aroma, o Black Rum - com aroma a rum negro, tal e qual o nome promete.

 

*produto fornecido pela marca para review

O melhor champô seco: Batiste vs Klorane vs CoLab

Encontrar um bom champô seco é uma tarefa árdua, especialmente com tão pouca oferta no nosso país. Para mim um bom champô seco tem de limpar devidamente o cabelo entre lavagens, dar um pouco de volume e não deixar resíduo. De preferência, deve ter tamanho de viagem, porque gosto de manter um na mala para emergências. Assim, resolvi fazer um post de resumo com as características dos três champôs secos que tenho cá em casa: Klorane, Batiste e CoLab.

 

melhor_champo_seco_batiste_klorane_colab.JPG

 

Batiste
Tamanho de viagem: sim
Preço: 1,75€/50ml, 3,75€/200ml
Resíduo: não
Volume: sim
Versões: normal, volume XXL, cabelos escuros, cabelos louros
Aroma: vários, agradáveis
Disponibilidade: online (Primor, FeelUnique, Maquillalia)

Opinião: Este é o meu favorito de todos por várias razões, desde o preço ser o mais simpático de todos, ao facto de não deixar resíduo e de limpar bem o cabelo. É aquele champô que eu noto que faz mesmo a diferença a nível de oleosidade e de conferir um pouco de volume (não muito, só mesmo aquele ar "descolado" do couro cabeludo) e que ainda por cima tem tamanho de viagem. Resulta bem em cabelos finos e em cabelos grossos e existem várias versões para cada necessidade. Sinceramente nunca usei o de cabelos escuros porque apesar do meu ser muito escuro, não noto qualquer resíduo com a fórmula normal. Os aromas são leves e agradáveis e é super rápido de usar.

 

CoLab

Tamanho de viagem: sim
Preço: 2,50€/50ml, 4,50€/200 ml
Resíduo: não
Volume: sim
Versões: normal e Extreme Volume
Aroma: vários, agradáveis
Disponibilidade: online (Primor, FeelUnique)

Opinião: Este champô ocupa a posição #2 no meu rank. O preço é suficientemente parecido com o da Batiste para não ser uma questão relevante e também noto que faz a diferença no meu cabelo. O que gosto menos em relação ao da Batiste é o facto de achar que não limpa tão bem e não dá tanto volume (estou a ser picuinhas aqui, este é um bom champô seco). Provavelmente vou experimentar adquirir o de volume só para ver se é algo relacionado com esta fórmula ou se é transversal à marca toda. Tal como o Batiste, não deixa qualquer resíduo no cabelo. Os aromas são um pouco mais próximos aos de laca dos anos 90 do que o da Batiste, o que não seria uma questão se não houvesse outra alternativa viável no mercado, mas a verdade é que existe. Por curiosidade, este champô seco deixa um efeito frio muito marcado que não noto com qualquer outro e que acaba por dar uma sensação de frescura capilar mais intensa.

 

Klorane

Tamanho de viagem: sim
Preço: 12€/150ml
Resíduo: sim
Volume: não
Versões: normal, cabelos oleosos e cabelos escuros
Aroma: difícil de descrever, mas é dos que eu tenho de suster a respiração enquanto coloco e a seguir sair do WC
Disponibilidade: farmácias e parafarmácias

Opinião: Pergunto-me como é que usei champô seco da Klorane durante tanto tempo e aguentei. Eu sei que há muita gente que o adora, mas depois de experimentar od a Batiste e o da CoLab, desculpem, nem sequer sei se vou voltar a dar uso a este. Não sei bem por onde começar, mas vamos começar pelo preço: 12€ (mais do dobro) por 3/4 da quantidade das outras opções. Vou ser clara e dizer que pagaria de bom grado este valor se o produto fosse espectacular, mas não é. O resíduo desta opção é muito intenso (mesmo na opção "cabelo escuro" que me deixa com ar de quem envelheceu 20 anos até escovar tudo aquilo à força depois de o deixar actuar) e fica com o aspecto de caspa mesmo depois de muita escovadela. Além disso, o aroma é terrível, a ponto de ter de suster a respiração enquanto o aplico e fugir a correr do WC logo a seguir para poder respirar. A única grande vantagem deste champô é o facto de poder ser encontrado praticamente em qualquer sítio do país, mas muito honestamente não compensa. De forma nenhuma.

À conversa com a Marta do A pele que habito

Mais uma semana, mais uma convidada. Desta vez a Marta do a pele que habito, uma colega farmacêutica que dedica grande parte do tempo no blogue a escrever posts científicos bastante completos e que são uma referência na blogosfera. Também fiquei a conhecê-la graças ao evento da Youth Lab que organizei em Novembro e foi também directa para a minha lista do InoReader. Fiquem então com as respostas da Marta às perguntas que lhe fiz :)

 

10582968_10153420581202666_7494461584940551251_o.j

 

Ser blogger muda-nos os hábitos. Quais foram as mudanças mais notórias na tua vida e nas tuas rotinas?
Se muda! Passei a tirar quase todos os bocadinhos livres para pesquisar, procurar ideias para novas publicações e escrever. Por outro lado, as minhas contas pessoais de facebook e instagram passaram a estar quase desertas ahah
Acima de tudo tive que melhorar a minha gestão do tempo, ainda para mais agora que comecei a estagiar...

 

Apesar de experimentares muitas coisas novas, há aqueles produtos que continuas a ter sempre à mão. Quais são esses produtos?
As máscaras hidratantes Hydraphase da La Roche Posay são sem dúvida um dos meus musts. Também não dispenso o esfoliante de corpo Argiloterapia da Boticário nem o batom para o ciero da Neutrogena, que é das poucas coisas que realmente hidrata e repara os meus lábios.

 

Se pudesses escolher um produto no mundo para receberes e testares, qual seria?
Talvez o sérum C E FERULIC da Skinceuticals.

 

Quais são os posts que te dão mesmo gosto escrever e que te saem num instante?
Sem dúvida aqueles em que falo de ingredientes, ou tipos e problemas de pele. Adoro!

 

Há alguma batota que faças e que tens relutância em admitir (numa de faz o que eu digo e não faças o que eu faço)?
Praticamente não uso creme hidratante de corpo... E é uma desgraça.

 

Este ou aquele:
- fotografar logo os produtos ou usar primeiro?
Usar primeiro, para saber bem o que quero fotografar

- posts ou vídeos?
Escrever posts e ver vídeos. Sou completamente youtubeaholic.

- aproveitar produtos acessíveis ou investir em produtos caros?
Produtos acessíveis sempre que possível, produtos caros só quando não há um substituto mais barato.

- maquilhagem ou skincare?
Skincare, sem dúvida.

- rotina rápida ou "hora da pele/maquilhagem"?
Rotina tão rápida quanto possível, com um dia de mais mimos para a pele ao fim-de-semana :)

Enrich not Exploit - a The Body Shop compromete-se a mudar

change_thebodyshop.JPG

 

A The Body Shop faz 40 anos e está numa fase de grandes mudanças. Até 2020 planeia implementar medidas que a tornem a empresa mais ética e sustentável e consigam fazer a diferença em três grandes aspectos: as pessoas, os produtos e o planeta. Ao todo são 14 objectivos que a marca pretende atingir globalmente no espaço de 4 anos. A expansão do programa de Comércio Justo da empresa pretende conseguir emprego com boas condições para 40000 pessoas (muitas das vezes populações desvaforecidas dentro de certas comunidades, garantindo-lhes automonia e acesso a melhores condições de vida. Pretendem ainda diminuir a pegada ecológica, comprometendo-se para isso a garantir que os ingredientes são de origem sustentável e a criar novas embalagens que os ajudem nesta missão. Esta campanha pretende englobar 8 milhões de pessoas e actuar a nível de ingredientes, produtos, embalagens, lojas, colaboradores, fornecedores e campanhas.

 

Estas medidas vão repercutir-se nas 27 lojas em Portugal e vão até chegar ao grupo-mãe da marca, a L'Oréal, na qual a TBS pretende fortalecer a campanha "Sharing Beauty With All" e elevá-la a um patamar ainda mais sustentável e ético.

 

Para celebrar esta campanha, o creme de mãos de cânhamo vestiu-se a rigor pelas mãos e mente criativa do artista Eine. Ao comprarem uma embalagem deste hidratante de mãos, poderão contribuir para uma de três campanhas à vossa escolha.

Infografia Enrich Not Exploit - The Body Shop.jpg

 

Pág. 5/5