Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Skin Game

Blogue português escrito por uma profissional de farmácia e dedicado à dermocosmética.

Produtos que talvez não conheçam: boosters

skincare_booster.PNG

 

Com o lançamento dos novos boosters da Hylamide, lembrei-me que este talvez não seja um tipo de produto conhecido por todos. Os boosters são, tal como o nome indica, produtos específicos para acrescentar/potenciar algo no regime de tratamento de rosto. Vêm da cosmética coreana e são geralmente vendidos em embalagens com conta-gotas/doseador de gotas porque, apesar de poderm ser usados directamente na pele após a limpeza, a sua principal utilização é serem acrescentados aos hidratantes de rosto/séruns no momento da utilização para lhes conferir alguma característica que não tinham. Isto significa que podem ter apenas um só hidratante ou sérum e irem variando o booster consoante as necessidades da vossa pele no momento.

 

Os mais conhecidos são os da Dermalogica, que incluem um que confere protecção solar factor 50 aos produtos a que for adicionado. Geralmente os boosters são dedicados a pele com falta de brilho, desidratada ou sensibilizada. Além deste stemos também noutras marcas como Dr. Dennis Gross, MV Organic Skincare e Paula's Choice.

 

Já conheciam este tipo de produtos? Compravam?

Onde procurar informação sobre dermocosmética?

Olá de novo, estive ausente por motivos pessoais, mas andava com este post na cabeça há algum tempo e queria mesmo tê-lo por aqui para vos servir de guia, portanto cá vai, juntamente com um mini rant (ou não seria um post meu).

 

Ora bem, nestas coisas da internet, quem tem Google é rei. O problema é que a quantidade de coisas menos inteligentes às quais o Google vos pode levar é absolutamente disparatada e diria que representa cerca de 4/5 da informação que por aí anda. E olhem que contra mim falo, que ando há uns anos nisto e só agora me considero um bocadinho mais esperta em certos assuntos, assumindo publicamente a publicação de disparates nos quais embalei através de outros sites menos fidedignos. Mas com os anos uma pessoa aprende, e juntei um número razoável de fontes que me permitem sentir-me mais confiante naquilo que publico.

 

Enquanto profissional, facilmente me dirijo a livros (bíblias) de dermocosmética disponíveis em algumas bibliotecas como o "Handbook of Cosmetic Science and Technology", "Cosmetic Dermatology" ou "Cosmetic Dermatology: Products and Procedures". Além disso, tenho o acesso facilitado a artigos científicos dentro da área, que resultaram numa pasta do Google Sites absolutamente cheia deles. Por outro lado, isto não é o tipo de informação que uma pessoa normal procura (eu assumo-me como pessoa não normal neste campo, uma vez que além do conhecimento técnico e científico que tenho, também é uma área que me interessa e que portanto pesquiso com regularidade). A verdade é que esta coisa da ciência na cosmética é feita 70% de ciência e 30% de opinião, uma vez que é preciso filtrar os milhentos artigos com conclusões divergentes e eventualmente formar a nossa opinião sobre o assunto.

 

IMG_1855.JPG

 

Além destes livros mais técnicos, gostos de ter outros um pouco mais simples, ou em alguns casos, bastante mais simples. Seriam estes que vos recomendaria se me dissessem que gostavam de saber um pouco mais sobre dermocosmética quando não têm muitas bases científicas sobre o assunto e pretendem uma leitura mais leve. Falo-vos de livros como o "The Skin Type Solution", "The Beauty Aisle Insider" ou a minha última aquisição "Pretty Honest". Em termos de livros um pouco mais técnicos posso recomendar-vos o "Milady Skin Care and Cosmetic Ingredients Dictionary" (tal como o nome diz, é um dicionário de ingredientes usados em DC), "Cosméticos: Arte e Ciência" (bastante desactualizado, mas para quem quer uma primeira introdução não é mau e está em português), "Plantas e Produtos Vegetais na Cosmética e Dermatologia" (uma listagem relativamente intensiva de produtos vegetais usados em DC, que acho que complementa bastante bem o dicionário da Milady, com a vantagem de também estar em português).

 

Quanto a fontes online, é aqui que se dá o maior disparate. Já vi sites de revistas a dizerem disparates impensáveis (uma pessoa assumiria que, se são pagos para escrever, seria suposto escreverem alguma coisa de jeito e fundamentada, mas parece que não), já vi bloggers a dizerem que tudo o que recebem "é bom e cheira bem e têm mesmo de comprar agora", já vi gente em eventos a dizer disparates monumentais mas a ir a seguir fazer vídeos para lojas online como se fossem experts no assunto... e não me façam falar mais que ainda dá disparate. Dito isto, há umas quantas alminhas que sabem o que dizem e algumas delas até são umas fofas de umas portuguesas giras e inteligentes. Para quem prefere recorrer a fontes online, deixo-vos algumas e a nota de que é possível existirem outros bons sites que não estão citados aqui, portanto se conhecerem algum façam favor de contribuir para a lista na caixa de comentários:

 

E, por favor, não cedam às estratégias de scaremongering (basicamente espalhar notícias supostamente alarmantes, neste caso sobre "os 84625123 químicos que andas a pôr no teu corpo e te estão a matar lentamente e a levar à loucura a ponto de continuares a ler esta notícia e achares que isto é mesmo assim"). Há fundações/organizações/outras "ões" que se dedicam a procurar problemas, nem sempre relevantes, em tudo o que é ingrediente que se possa pôr no corpo. Por favor, parem de ler esses sites e as suas supostas descobertas alarmantes e horrorosas sobre as coisas que os governos não vos dizem. Tipos não usar parabenos. Sim, essa é uma delas que já ficou tão disseminada na cultura urbana que toda a gente acredita sem questionar. Questionem, pessoas, sempre. Incluindo aquilo que eu digo, como é óbvio, porque vocês têm sempre direito a ter opinião própria, mesmo que seja diferente da minha. De preferência, baseada em factos, porque senão correm o risco de parecer totós, mas cada um sabe de si.

Pág. 3/3